Nossa bailarina: Jovem barreirense é medalha de prata em competição mundial

Publicado por :Carla Letícia - carla@adororevista.com.br
03/1/2019

Barreirense, Bárbara Pimentel começou sua paixão pelo ballet aos quatro anos de idade. Hoje, ela é dona da medalha de prata em um campeonato internacional

 

Para muitas meninas (e meninos), o ballet é uma de suas primeiras paixões. Desde muito novas, a sapatilha rosa, a saia de tule e a delicadeza dos movimentos as seduzem para um universo encantador. Encarada quase sempre como um hobbie ou exercício físico, a dança pode acabar indo mais longe, e levar a uma carreira mais que promissora. Foi assim que aconteceu com Bárbara Ataíde, a primeira barreirense a conquistar a medalha de prata em um concurso internacional de dança com o ballet.

Bárbara iniciou sua paixão pelo ballet aos 4 anos de idade (Fotos: Arquivo Pessoal)

O All Dance International World (ADI) é uma competição anual que teve a etapa final realizada em Orlando, nos EUA, em novembro, para escolher os melhores do mundo em diversos tipos de dança, como jazz, hip hop, teatro musical, danças étnicas, latinas, ballet, contemporânea e muitas outras. “Foi uma experiência maravilhosa participar de algo tão grande e estar ao lado de várias delegações do mundo inteiro, com diversos estilos musicais. Os jurados eram muito bons, e também tivemos vários cursos. Foi um dos melhores momentos da minha vida”, conta Bárbara, a nossa bailarina.

O ADI tem representantes locais de cada país, e realiza uma série de campeonatos nacionais que dão o passe para eventos continentais e mundiais. O campeonato de 2018 foi realizado no prestigiado hotel Hilton.

A barreirense, que mora em Santiago, no Chile, desde 2016, concorreu desta vez com dançarinos de países como Portugal, Espanha, EUA e Peru. “Essa medalha foi um mérito mútuo entre eu e as meninas (da sua academia de dança). Éramos um grupo unido e ficamos muito emocionadas quando ganhamos porque haviam tantas pessoas dedicadas a competições, com muito mais tempo e apoio que nós… E mesmo assim conseguimos algo!”, comemora ela, que já havia participado de outros campeonatos brasileiros e ganhado outras premiações no país.

Um sonho, uma carreira

A paixão de Bárbara pela sapatilha de ballet começou aos quatro anos de idade. “Foi algo que eu pedi pra minha mãe me colocar e desde esse momento não parei nem por um ano com minha carreira. Foi um amor à primeira vista. Mesmo tendo que me dedicar à escola e depois à faculdade, eu continuei sempre encaixando horários para todos os dias ter ensaios”, conta a bailarina.

Auxiliar de sala desde os 12 anos, e professora de ballet com 19, a jovem não considera que o caminho percorrido por ela tenha sido fácil, mas destaca a importância de ter sempre corrido atrás de seu sonho. “A dança move caminhos inimagináveis, e sim, vamos quebrar o tabu de que não se pode viver de arte. Todos precisamos de incentivos, e se a dança é o seu, corre atrás! Com esforço e dedicação todos chegamos lá”, afirma ela.

No ano que vem, Bárbara irá a Londres receber o título de Professora Certificada para ballet na Royal Academy of Dance, uma das mais respeitadas academias de dança do mundo. Uma carreira já consolidada e que tem muito mais ainda para crescer: “meus planos agora são terminar minhas apresentações aqui no Chile; continuar estudando e me especializando no ballet clássico e trabalhar na Europa que é meu grande sonho”.