Ponto Zero: Vida Pessoal x Vida Profissional

Publicado por :Carla Letícia - carla@adororevista.com.br
12/9/2019

A eterna busca pela completude

Por Tatiane Lauck 

 

(Foto: Reprodução/Internet)

Olá querido leitor! Antes de começar a falar sem parar (como sempre faço), vamos fazer um rápido exercício de autoavaliação?

Se pudesse se dar uma nota de 0 a 10 para sua vida pessoal, que nota daria? Como estão seus relacionamentos, família, vida social, saúde, disposição, hobbies?

Separadamente, qual seria a nota da sua área profissional? Você ama o que faz, gera valor na sua comunidade através do seu trabalho, sua remuneração está adequada e você está satisfeito com ela?

E ainda, qual avaliação faria do equilíbrio ou integração entre as duas? Como lida com seu tempo e energia? Está feliz com a atenção que dá para as duas áreas? E com os resultados que tem colhido?

Esse é um impasse que a maioria das pessoas vive diariamente, que eu mesmo vivo diga-se de passagem. Será que estou dando o meu máximo no trabalho? Sendo assertiva e produtiva? Será que estou escolhendo o caminho e as ações corretas? Estou sendo uma boa mãe? Ando cuidando da minha saúde e alimentação como poderia? Estou dando a devida atenção para as pessoas que me são mais caras? Que atire a primeira pedra quem não se faz perguntas assim todos os dias.

Nesse momento, só gostaria de falar para quem está lendo (e também sofre com esse diálogo interno) algo que alivia o peso que de vez em quando insiste em cair sobre as nossas costas, algo que nos reconecta com o que realmente somos, com a nossa humanidade: DÊ O MELHOR DE SI, faça o que de melhor está ao seu alcance todos os dias.

Haverá dias em que estará mega disposto, produtivo, saudável, feliz e trabalhará absurdamente em inúmeras reuniões, contratos fechados, comemorará o aniversário de casamento e ainda fará a tarefa de casa com os filhos quando chegar em casa. Em outros dias, o melhor que você poderá fazer é ficar deitado na cama, e está TUDO BEM, é o seu máximo!

Ouça sempre a sua voz interna, a sua consciência, a sua intuição. Se ela diz que você está fazendo pouco no trabalho ou na vida, talvez realmente esteja. Mas se essa mesma voz está segura de que está dando de fato o melhor que pode dar, CONFIA. Quando estiver cansado, descansa. Se estiver bagunçado, organiza. Se estiver errado, desculpe-se. Se já for muito tarde, durma! Pois amanhã é outro dia e terá uma nova oportunidade de fazer o seu melhor ser melhor ainda.