Missão à China reflete avanços na exportação do algodão brasileiro

Após 10 dias no continente asiático, o presidente da Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa), Luiz Carlos Bergamaschi, celebra os resultados positivos da Missão à China. Iniciada em 27 de maio, a missão percorreu as cidades de Xian, Xangai, Ningbo e Pequim, com o objetivo de expandir a participação do algodão brasileiro no mercado asiático. Bergamaschi destacou a importância de estar presente no mercado chinês, um dos mais dinâmicos do mundo, e reforçou a relevância dessa participação para o Brasil.

A comitiva brasileira participou de eventos de grande impacto, como o “2024 China Cotton Industry Development Summit” – congresso anual da CCA – China Cotton Association, a principal entidade do setor algodoeiro na China. Além disso, a missão envolveu visitas a indústrias têxteis, jantar com empresários chineses e representantes do Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa), e a participação no Seminário Econômico Brasil-China, organizado pela Apex-Brasil.

De acordo com o presidente da Abapa, todas estas atividades reforçaram a valorização do Cotton Brasil e a participação do algodão brasileiro no mercado internacional. “Trata-se de um trabalho que gradativamente vem se fortalecendo junto à China, e que começa a trazer resultados para o Brasil. Desde que passamos a exportar para aquele país atingimos 1,211 milhão de toneladas em 2023/2024, um aumento significativo de market share, ou seja, do percentual de exportação da fibra brasileira”, finaliza Bergamaschi

A missão faz parte do programa Cotton Brasil, coordenado pela Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa) em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil) e a Associação Nacional dos Exportadores de Algodão (Anea).

Fotos: Assessoria de imprensa Abapa

  • Compartilhe: