Abapa comemora 24 anos de história

A Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa), fundada em 31 de maio de 2000, comemora seus 24 anos de atuação em 2024. Com uma trajetória marcada pelo trabalho e comprometimento de diversas pessoas que passaram pela instituição, a Abapa tem se destacado no fortalecimento e reconhecimento do algodão baiano junto aos mercados nacional e internacional. Esta caminhada é fruto de sólidas parcerias com instituições públicas e privadas, que resultaram em avanços e melhorias do setor da cotonicultura.

“A Abapa tem sido uma força vital na promoção da cultura do algodão na Bahia, contribuindo significativamente para o desenvolvimento econômico e social de nossa região. O posto de segundo maior estado produtor de algodão do Brasil reforça minhas palavras. A parceria contínua com o governo estadual, especialmente por meio do Programa de Incentivo à Cultura do Algodão da Bahia (Proalba), demonstra nosso compromisso conjunto para fortalecer o setor”, destaca Wallison Tum, secretário da Agricultura, Pecuária, Irrigação, Pesca e Aquicultura da Bahia.

A associação tem orgulho em apoiar a produção do algodão mais branco e brilhante do país, com 86% da área cultivada certificada pelo Programa Algodão Brasileiro Responsável (ABR). Esta certificação atesta que os associados aplicam boas práticas ambientais, sociais e econômicas. A busca pela excelência inclui a capacitação da mão de obra responsável pelas operações no campo e nos diversos processos da cadeia produtiva. Nestes 24 anos, mais de 90 mil pessoas foram capacitadas pelo Centro de Treinamento, sustentado por parceiros estratégicos.

“É uma alegria grande ver essa entidade parceira comemorar 24 anos de relevantes serviços prestados à cotonicultura baiana, setor importante para a geração de emprego e renda, para as exportações e, consequentemente, para a economia de todo o estado. Em nome da Federação de Agricultura do Estado da Bahia e dos produtores rurais baianos, quero parabenizar a Abapa em nome do seu presidente Luiz Carlos Bergamaschi e estender meus cumprimentos a todos os colaboradores que ajudaram a construir essa história de respeito e credibilidade enquanto organização social que participa ativamente das discussões dos problemas que dizem respeito ao setor agropecuário baiano”, expressa Humberto Miranda, presidente da Federação.

O empenho na construção de relações comerciais capazes de inserir a fibra nacional em mercados estratégicos é outra bandeira da entidade. Uma caminhada iniciada há algum tempo e que levou nossos representantes a integrarem missões lideradas pela Associação Brasileira dos Produtores de Algodão. Aos poucos, juntos colhemos os frutos desse trabalho, com o reconhecimento do nosso algodão, que apresenta competitividade econômica, qualidade da fibra e volume para atender à demanda do mercado.

A Abapa tem se destacado pela qualidade e profissionalismo em todas as suas atividades, seja na execução dos programas nacionais, como o ABR e o SBRHVI, ou na contribuição ativa na promoção do algodão brasileiro, tanto no mercado interno quanto no externo. Segundo o presidente da Abrapa, Alexandre Schenkel, a associação é uma entidade comprometida, que tem se mantido fiel a seus princípios na representação do cotonicultor baiano. Outra característica marcante é sua capacidade de engajar os associados e pensar de forma inovadora, desenvolvendo programas próprios, que não apenas impulsionam a cotonicultura no estado, mas também melhoram a qualidade de vida das comunidades ao redor.

“A Abapa respeita a sociedade como um todo, trazendo oportunidades de renda e desenvolvimento pessoal para a população local. O sucesso da entidade está intrinsecamente ligado ao estado que representa, a Bahia, uma terra de pessoas criativas e competentes, que também carrega a responsabilidade de ser o segundo maior produtor de algodão do país”, evidencia Schenkel.

Informações e Foto: Assessoria de Imprensa Abapa

  • Compartilhe: