Veja 8 benefícios da cúrcuma e como consumir

A cúrcuma, também conhecida como açafrão-da-terra, é uma planta da mesma família do gengibre e é popular devido às suas propriedades nutricionais e medicinais. Com coloração laranja, o ingrediente é utilizado para dar cor e sabor a diversas receitas. Mas, além da sua versatilidade, a cúrcuma pode oferecer diversos benefícios à saúde.

De acordo com Patrícia Santiago, médica pós-graduada em Nutrologia, a cúrcuma tem propriedades anti-inflamatórias, principalmente devido à curcumina, seu principal composto ativo. “Esse componente pode ajudar a reduzir inflamações crônicas que estão associadas a diversas doenças”, explica.

Além disso, a cúrcuma é rica em antioxidantes, ajudando a proteger as células contra a ação dos radicais livres, “potencialmente prevenindo doenças e retardando o envelhecimento”, completa a especialista.

A seguir, com a ajuda de Santiago, a CNN lista 8 benefícios da cúrcuma e mostra como você pode inserir esse ingrediente na sua alimentação. Leia abaixo.

1. Melhora a saúde cerebral

Segundo a nutróloga, a curcumina presente na cúrcuma pode aumentar os níveis de fatores neurotróficos derivados do cérebro (BDNF), que são cruciais para a função cerebral. “Isso pode ajudar a melhorar a memória e reduzir o risco de doenças neurodegenerativas como Alzheimer“, explica.

Uma revisão científica publicada em 2008 concluiu que a curcumina se mostrou promissora no tratamento da doença de Alzheimer devido a “propriedades químicas” e seus efeitos em doenças neurodegenerativas. Um outro estudo publicado em 2019 também mostrou que a administração de curcumina em modelos experimentais “parece ser uma abordagem promissora na doença de Alzheimer”.

2. Auxilia na digestão

De acordo com Santiago, a cúrcuma pode ajudar na digestão e reduzir os sintomas de desconforto abdominal e indigestão. “Ela é utilizada na medicina tradicional para tratar condições como a síndrome do intestino irritável, por exemplo”, afirma.

Um estudo publicado em 2023 na revista científica BMJ mostrou que a curcumina pode ser uma opção para o tratamento da dispepsia (dor ou desconforto na parte superior do abdômen) com eficácia comparável ao omeprazol, um medicamento utilizado para o tratamento de distúrbios no estômago e esôfago.

3. Traz benefícios para a saúde do coração

“A cúrcuma pode melhorar a função do endotélio, a camada de células que reveste os vasos sanguíneos, ajudando a regular a pressão arterial e prevenir doenças cardíacas”, explica a nutróloga. “Além disso, suas propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes contribuem para a saúde cardiovascular.”

Uma revisão publicada em 2017 mostrou que, de fato, a curcumina pode melhorar a função endotelial e que a suplementação do composto pode ser útil para aumentar a atividade antioxidante e anti-inflamatória relacionadas a esse benefício.

4. Tem potencial contra o câncer

Estudos científicos já mostraram que a curcumina pode ter ação anticâncer, impedindo a proliferação de células cancerosas e induzindo a morte delas. Um estudo publicado na revista científica Nature Scientic Reports, em 2023, mostrou a eficácia de uma nanoemulsão de curcumina, criada para aumentar a absorção do composto pelo organismo, em matar células com potencial cancerígeno, levando à redução do crescimento de tumores em ratos.

“Há estudos preliminares sugerem que a curcumina pode ter efeitos anticancerígenos, inibindo o crescimento de células cancerígenas e prevenindo a formação de novos vasos sanguíneos em tumores”, reforça Santiago.

5. Ajuda a controlar o diabetes

Segundo a nutróloga, a cúrcuma pode ajudar a melhorar o controle glicêmico e a sensibilidade à insulina, sendo útil no gerenciamento do diabetes tipo 2. Um estudo brasileiro, publicado na International Journal of Food Sciences and Nutrition, em 2021, mostrou que o uso de cúrcuma com adição de piperina, um composto presente na pimenta preta, foi eficaz no controle glicêmico e de triglicerídeos em pacientes com diabetes tipo 2.

Um outro estudo, publicado na Frontiers in Endocrinology, mostrou que a curcumina pode diminuir os níveis de açúcar no sangue e reduzir complicações relacionadas ao diabetes. Além disso, o componente presente na cúrcuma pode desempenhar um papel na prevenção da doença.

6. Melhora a saúde da pele

Os benefícios da cúrcuma podem ser notados, também, na pele. De acordo com Santiago, devido às suas propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes, o ingrediente pode ajudar a tratar e a prevenir diversas condições de pele, como acne e eczema.

Uma revisão sistemática publicada no Critical Reviews in Food Science and Nutrition, em 2020, mostrou que a suplementação de cúrcuma pode trazer efeitos terapêuticos para a saúde da pele em doenças crônicas como psoríase e, também, em alguns tipos de câncer de pele. No entanto, mais estudos são necessários para reforçar esses achados.

7. Ajuda no emagrecimento

Por ter propriedades anti-inflamatórias e atuar no metabolismo e na regulação dos níveis de açúcar no sangue, a cúrcuma também pode ser uma boa aliada no processo de emagrecimento. “Ela também atua na redução do tecido adiposo, favorecendo a perda de peso”, afirma Santiago.

Um estudo realizado com 44 participantes, publicado em 2015, mostrou que a curcumina pode reduzir o percentual de gordura corporal, promover a redução da circunferência da cintura e do quadril e diminuir o IMC (índice de massa corporal). Já uma pesquisa feita em animais e publicada em 2017 sugere que o composto pode reduzir a chance de ganhar peso novamente.

8. Melhora o sistema imunológico

A cúrcuma também pode desempenhar um papel importante no fortalecimento do sistema imunológico, principalmente devido às suas propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias.

De acordo com um estudo publicado em 2022, a curcumina ajuda a modificar a capacidade de defesa do corpo e ajuda a inibir as respostas inflamatórias do corpo diante de doenças infecciosas.

Como inserir a cúrcuma na dieta?

A cúrcuma é um ingrediente versátil e que pode fazer parte de diversas receitas. Santiago elenca algumas sugestões:

  • Como tempero: em curry, sopas, caldos, ensopados, no arroz e em legumes;
  • Em bebidas funcionais: como leite dourado (leite, cúrcuma, pimenta preta, gengibre e mel) e smoothies;
  • Em molhos e marinadas;
  • Nos ovos mexidos;
  • Pães e massas.

Também é possível encontrar opções de cúrcuma em cápsulas, que podem ser consumidas como suplemento. “Ela é útil para que não gosta do sabor da cúrcuma, mas é importante seguir as recomendações de dosagem e consultar um médico antes de iniciar qualquer suplementação”, ressalta a nutróloga.

Existe alguma contraindicação para o uso da cúrcuma?

Embora a cúrcuma seja amplamente considerada segura quando consumida em quantidades equilibradas e dentro de uma alimentação saudável, ela pode ser contraindicada para pessoas com problemas de vesícula biliar, com refluxo gastroesofágico, para gestantes e lactantes, pessoas com alergia a cúrcuma, com problemas renais e/ou hepáticos.

Informações da CNN
Foto: Freepik

  • Compartilhe: