SAIU NA ADORO: Os desafios da ansiedade dos jovens no início do ano letivo

Artigo

@drthiagoborges.psiq

Texto: Thiago Borges

O início de um novo ano acadêmico é, para muitos jovens, uma época repleta de expectativas e muitos sonhos. Entretanto, a pressão para alcançar o sucesso acadêmico, juntamente com as demandas sociais e as incertezas do futuro, podem criar um ambiente propício para o desenvolvimento de uma condição psiquiátrica cada vez mais comum em jovens de todas as idades: a ansiedade.

A ansiedade, quando não tratada adequadamente, pode se tornar um obstáculo significativo para o rendimento escolar dos jovens. A preocupação excessiva, a dificuldade de concentração e a insônia são apenas alguns dos sintomas que podem comprometer o desempenho acadêmico, e reconhecer esses sinais precocemente é o primeiro passo para mitigar seus efeitos.

Alterações no comportamento, como isolamento social, irritabilidade, mudanças no sono e na alimentação são indicadores que não devem ser ignorados. Professores, familiares e amigos desempenham um papel vital ao oferecerem apoio e estarem atentos a esses sinais.

Algumas ações são de extrema importância para combater a ansiedade:

  1. A importância da conversa aberta: Fomentar um ambiente no qual os jovens sintam-se à vontade para compartilhar suas preocupações é crucial. Conversas abertas sobre ansiedade, suas causas e efeitos, ajudam a desmistificar o assunto e promovem a empatia.
  2. Recursos de apoio psicológico: Disponibilizar recursos de apoio psicológico, como psicólogos escolares e orientadores educacionais, é fundamental. Esses profissionais podem oferecer suporte individualizado e estratégias personalizadas para lidar com a ansiedade.
  3. Promoção de ambientes de aprendizado positivos: Escolas e instituições educacionais têm o papel de criar ambientes de aprendizado que promovam a saúde mental. Isso inclui programas de conscientização, atividades de relaxamento e a promoção de uma cultura que valorize a diversidade de talentos e trajetórias.

Quando a ansiedade é identificada já no início do ano acadêmico, é importante adotar uma abordagem holística que considere não apenas o sucesso acadêmico, mas também o bem-estar emocional dos jovens desde o primeiro momento. Com uma combinação de apoio social, estratégias de enfrentamento saudáveis e a promoção de ambientes educacionais positivos, este aluno poderá aprender e frequentar o ambiente escolar sem que a ansiedade seja um obstáculo intransponível, mas sim um desafio superável.

Dr. Thiago Borges é Médico Psiquiatra, Mestre em Saúde Coletiva e Sócio-Fundador da Casa Ser Práticas Integradas.

Foto: Guilherme Augusto

  • Compartilhe: