TURISMO: Salvador é o 2° destino mais procurado do Brasil no Réveillon

No Pelourinho, é muvuca dia e noite. No Porto da Barra, tem de chegar cedo para garantir seus dois metros de areia. Na Colina Sagrada, periga faltar espaço para amarração de fitinha. E, nas portas dos hotéis, está um entra e sai sem fim. Salvador está abarrotada de gente e isso tem explicação: a capital é o 2° destino mais procurado do país para a virada de ano, de acordo com pesquisa da Decolar, operadora nacional de turismo. Atrás apenas de Recife, que lidera no período.

A Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secult) estima que 485.130 turistas venham à capital durante esta semana de Réveillon. Um aumento de 28% em relação ao que se teve no ano passado, quando 379.721 turistas chegaram na cidade. Leonardo Franco, 41 anos, e Pâmela Fonseca, 38, são do Rio de Janeiro, estão em Salvador pela primeira vez e vão passar a virada na cidade. Os dois explicam os encantos que os trouxeram para cá.

“Salvador é sempre muito bem falada e você entende o porquê. Aqui tudo é lindo, seja praia, arquitetura e outros lugares. Nessa época, então, tudo fica melhor. Quando você pensa em fim de ano, é um dos melhores destinos”, fala Leonardo. Pâmela concorda e aponta seu local preferido. “O Porto da Barra é a melhor coisa, que praia! Nós ficamos pertinho e está sendo uma delícia porque o hotel está a poucos passos. Vamos ficar aqui para a virada, com toda certeza”, fala ela, antes de sair para mais um passeio.

As praias, os pontos turísticos, a cultura e a culinária são atrativos citados por mais visitantes e por quem trabalha com turismo quando explicam a alta de movimento neste período. Para Fernando Araújo, gerente de operações do Hotel Pisa Plaza, há ainda um outro fator importante a ser considerado para justificar o porquê do Réveillon em Salvador ser tão procurado: o Festival da Virada, que vai de 28 de dezembro a 1° de janeiro.

“O Festival é um ponto importante. Principalmente, a partir do momento em que foi para a Boca do Rio, que é uma área maior e com mais estrutura do que o Comércio ou Barra. E também porque fica próximo ao mar, uma vez que é uma tradição passar a virada na praia. É um evento do calendário da cidade e já está maduro”, avalia Fernando.

Assim como em Salvador, outras cidades do Nordeste como Recife e Aracaju também realizam festas para a virada do ano. O presidente da Empresa Salvador Turismo (Saltur), Isaac Edington, destaca, no entanto, que nenhuma é maior do que a da capital baiana.

“Ao longo dos últimos 10 anos, o Festival Virada Salvador se transformou no maior festival de música em espaços públicos do Brasil. Outras cidades começaram a fazer a nosso exemplo. Porém, nenhum deles se compara ao festival, com cinco dias de atrações e cem horas de músicas”, completa.

De acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis da Bahia (ABIH-BA), a média geral de ocupação para a semana da virada é de 90%. E não são raros os hotéis que vão bater 100%, como conta Luciano Lopes, presidente da ABIH-BA. “A tendência é ficar acima de 90% e, nos principais hotéis, a expectativa é de lotação máxima. Consequência de uma alta oferta e demanda de turismo e lazer da cidade”, diz.

A clientela é variada. Não é difícil encontrar estrangeiros nos principais pontos turísticos da cidade, como o boliviano Rafael Rios, 28, que deu uma de Beyoncé e só entrou no Brasil para pisar em terras baianas. “Vim com uma amiga do Brasil que está morando lá e tem família aqui. Então, fiquei em Salvador e também em Irecê, cidade onde a família da minha amiga vive. Além do fato de ela ser baiana, vim aqui porque é uma cidade ainda mais bela do que nas fotos”, fala ele.

Seja qual for o motivo da visita, o fato é que os hotéis se aqueceram para esta semana. No Deville Prime Salvador, tem até programação especial para os hóspedes devido à alta procura. “Temos atrações musicais, uma festa com um buffet especial do chef Diogo Calegari e também teremos a atração principal, a cantora Márcia Freire, ícone do Axé Music. A ocupação já chegou a 85% e supera o ano passado, quando ficamos em 80%”, conta Joseane Cruz, gerente de operações do Deville Prime Salvador.

A gerente ainda projeta um verão de alta semelhante. O otimismo está alinhado com as estimativas da Secult para a estação. Os dados da pasta indicam que cerca de 3,1 milhões de turistas podem vir a Salvador durante o verão de 2024, mantendo uma tendência de crescimento se considerarmos o verão de 2023, quando o número registrado no mesmo período foi de aproximadamente 3 milhões.

Informações do Correio
Foto: Reprodução

  • Compartilhe: