SAÚDE: OMS pede proibição de cigarros eletrônicos com sabor

A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomendou que os governos proíbam a comercialização e o uso de cigarros eletrônicos de todos os sabores e de forma semelhante ao tabaco.

A OMS alertou que são necessárias “medidas urgentes” para controlar estes produtos. Entre as medidas estão a regulamentação, tributação, reforço da fiscalização e esforços contínuos na saúde pública para reduzir o uso.

Segundo a organização, não há provas suficientes de que os conhecidos “vapes” ajudem os fumantes a deixar de fumar, e acrescentou que eles são prejudiciais à saúde e que podem levar à dependência da nicotina entre os não fumantes.

A OMS explicou que dados mostram que jovens entre 13 e 15 anos usam mais cigarros eletrônicos que os adultos, principalmente por causa do marketing agressivo das fabricantes. “Os jovens estão sendo recrutados e presos desde cedo ao uso de cigarros eletrônicos e podem ficar viciados na nicotina”, afirmou Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da OMS.

A OMS não tem autoridade sobre as regulamentações nacionais e apenas fornece orientações, mas as recomendações da organização são frequentemente adotadas voluntariamente.

Informações do A Tarde
Foto: Reprodução

  • Compartilhe: