SAIU NA ADORO: Da Bahia para o mundo: Dr. Diogo Sampaio é Médico intervencionista em dor reconhecido internacionalmente

Perfil

@clinicadador.barreiras

@dr.diogo_medicodador

Texto: Ascom

O médico, Dr. Diogo Sampaio, destaca-se como pioneiro na área da medicina da dor na região Oeste da Bahia, uma especialidade que demonstra ser crucial para aqueles que sofrem de dores crônicas e buscam aprimorar sua qualidade de vida.

Com uma base formativa inicial em Anestesiologia em 2009, o Dr. Diogo Sampaio encontrou sua verdadeira paixão na Medicina da Dor, ingressando nesse campo em 2017. Graduado pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) e com residência médica no Hospital das Clínicas da mesma universidade, ele se especializou em Dor na prestigiada Universidade de São Paulo (USP). “Minha trajetória de aprimoramento inclui uma especialização em Dor pela Universidade de São Paulo e pós-graduações voltadas para o tratamento intervencionista da dor, guiado por ultrassonografia e radioscopia”, conta o Dr. Diogo.

Recentemente, o Dr. Diogo alcançou um marco significativo em sua carreira ao ser aprovado no Fellow of Interventional Pain Practice (FIPP), realizado em Orlando, na Flórida (EUA), em abril de 2023, vindo a ser o terceiro baiano com esse título no Brasil. “Com essa conquista me tornei integrante de um seleto grupo de médicos intervencionistas em dor reconhecidos internacionalmente”, relata o médico.

Como fundador da primeira clínica especializada em dores crônicas na região Oeste da Bahia, a Clínica da Dor QI, ele lidera uma equipe multidisciplinar altamente qualificada, oferecendo consultas em diversas especialidades para atender às necessidades dos pacientes. 

Para o Dr. Diogo, amenizar o sofrimento do seu paciente é uma possibilidade de lhes devolver a qualidade de vida. “Não há satisfação maior do que ver o sorriso no rosto daquele paciente que pra mim chegou desenganado com a sua dor. A dor não é só física, e precisamos desenvolver uma relação médico-paciente que englobe todos os aspectos, e se não sanamos a dor, fazemos o possível para amenizar o sofrimento”, conclui.

Fotos: Clei Carvalho e Guilherme Augusto

  • Compartilhe: