MUNDO: Casaco raro da Chanel é arrematado por R$ 1,6 milhão, em Paris

François Lesage, que prestou serviço para a Chanel com sua marca, Maison Lesage, até 2011, quando faleceu, levou mais de 800 horas juntamente com suas bordadeiras para finalizar um longo casaco da coleção de alta-costura de inverno 1996. Este, que fazia parte do acervo pessoal da socialite Mouna Ayoub, foi vendido na última segunda (20.11) por uma bagatela de 312 mil euros. O figurino foi usado por ela apenas uma vez para ir à ópera no La Scala de Milão.

Na conversão atual, o valor da venda do casaco raríssimo chega a ultrapassar R$ 1,6 milhão. A peça alongada foi inspirada nos biombos de Coromandel, que servia para compartimentar ou encobrir espaços, dos quais Coco Chanel era obcecada e possuía vários com a estética chinesa ornamentando seu apartamento.

Ayoub é a dona de um dos maiores acervo de artigos de alta-costura do mundo, com quase 3 mil peças, e entre seus favoritos definitivamente estão os itens de luxo assinados por Karl Lagerfeld. Para abrir espaço em seu closet, o leilão intitulado de “Golden Years of Karl Lagerfeld for Chanel From the Mouna Ayoub Haute Couture Collection” (ou em português “Anos dourados de Karl Lagerfeld para Chanel da coleção de alta-costura Mouna Ayoub”) foi organizado pela Maurice Auction em Paris e pelo leiloeiro de moda britânico Kerry Taylor. Com pouco mais de 250 objetos disponíveis, Mouna afirmou ao The New York Times que 90% dos lotes nunca foram usados publicamente.

Isso porque, segundo a própria, que foi casada com executivo saudita Nasser Rashid até 1997, não podia vestir trajes muito curtos, sem mangas ou decotados e que comprava os itens por considerá-los obras de artes. As roupas quase intactas, guardadas sob condições dignas de museus, agora vão para pessoas que possam vesti-las, já que muitas nem serviam mais em Ayoub. As vestimentas à venda incluíam vestidos de noite de renda bordada, ternos de lantejoulas e jaquetas clássicas de crepe de lã, além de clássicas bolsas com aba, cintos, joias e sapatos. Parte da receita do leilão será destinada à Fondation des Femmes, uma instituição de caridade francesa para mulheres afetadas por violência e abuso.

Informações da Vogue.
Fotos: Reprodução

  • Compartilhe: