OESTE: Coelba recupera, em Barreiras, energia suficiente para abastecer 50 mil residências por um mês

As operações de combate ao furto de energia em Barreiras e Luís Eduardo Magalhães, realizadas pela Neoenergia Coelba, resultaram na recuperação de 6 milhões de quilowatt/hora de energia, de janeiro a setembro de 2023. O volume foi obtido após a remoção de, aproximadamente, mil ligações clandestinas nas localidades.

Para alcançar o resultado, a distribuidora realizou cerca de 4 mil inspeções na região nos três trimestres de 2023. As ações de campo complementam o trabalho de inteligência da empresa, aumentando a assertividade e encontrando desvios de energia em todos os tipos de unidades consumidoras: residenciais, comerciais, indústrias, fazendas, dentre outros.

As equipes que atuam em campo têm a tecnologia como aliada para aumentar a efetividade das ações. A Neoenergia Coelba vem investindo em softwares inteligentes que monitoram o consumo em tempo real, verificando, remotamente, possíveis irregularidades dos consumidores. Ou seja, a nova tecnologia monitora todas as unidades consumidoras da Bahia e se alguma unidade estiver cometendo irregularidade será identificada pela distribuidora.

“A distribuidora segue investindo em drones e equipamentos que incrementaram o nosso poder de identificar, previamente, possíveis alvos com fraude. Em toda a Bahia realizamos a identificação e remoção de cerca de 80 mil irregularidades”, destaca o gerente da Receita da Neoenergia Coelba, Rodrigo Almeida.

Além das remoções das ligações clandestinas de energia, a empresa substituiu, em Barreiras e LEM, mais de 1.500 medidores obsoletos e/ou com possíveis defeitos, uma das estratégias para manter o consumo correto de energia.

Crimes e prejuízos

O furto de energia é crime previsto no artigo 155 do Código Penal Brasileiro, com pena que pode chegar a oito anos de reclusão. Para combater esta prática, a Neoenergia Coelba realizou 96 operações com apoio policial na Bahia nos nove primeiros meses do ano. Os responsáveis pelas unidades flagradas com ligações clandestinas responderão a inquérito para apurar a conduta praticada.

Além de crime, as ligações clandestinas geram riscos à população, já que são realizadas por profissionais sem a qualificação necessária para realizar o serviço, não seguindo as normas técnicas de segurança. A prática também prejudica o fornecimento de energia devido ao aumento indevido e não dimensionado de carga na rede elétrica.

Fonte e Foto: Ascom Neoenergia Coelba

  • Compartilhe: