OESTE: Estudantes conhecem instalações do centro que comprova qualidade do algodão baiano

Os estudantes do 6º e 7º anos da Escola José Cardoso de Lima, de Luís Eduardo Magalhães, no Oeste da Bahia, conheceram, na última quinta-feira (16), as instalações do Centro de Análises de Fibras da Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa), considerado o maior da América Latina e que atende aos cotonicultores da área de abrangência do Matopiba (Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia). Eles acompanharam todos os processos de análise – do recebimento das amostras até a classificação final -, e que avaliam aspectos que comprovam a qualidade da fibra baiana, como comprimento, resistência, cor, finura da fibra (componentes de finura e maturidade), dentre outros.

Ao acompanhar o entusiasmo das turmas, a professora Bruna Recttor explica que o conhecimento proporcionado durante a visita, pela tecnologia adotada na produção agrícola, vai além do campo. “Também vamos aproveitar a oportunidade para trabalhar o conteúdo em sala de aula, nas várias disciplinas do currículo escolar”, explica. A atividade, que integra o programa educacional Conhecendo o Agro, desenvolvido pela Abapa, tem o objetivo de aproximar a comunidade escolar, do campo e da cidade, das atividades promovidas pelo agronegócio da região.

Karina Limana, coordenadora pedagógica do Conhecendo o Agro, explica que as atividades práticas, como estas, demonstram a realidade e amparam o conhecimento trabalhado em sala de aula. “Hoje temos maquinários altamente tecnológicos, operados por pessoas especializadas e qualificadas, e, hoje, a produção do algodão vai muito além da fibra no campo, pois envolve, ainda, a separação do caroço e da pluma nas algodoeiras e, depois, a sua classificação pelas máquinas de HVI [High Volume Instrument], utilizadas para analisar a qualidade da fibra. Esse tipo de atividade moderniza a percepção dos alunos sobre a cultura do algodão e o agronegócio local”, afirma.

Premiação – A Abapa realizará, no dia 7 de dezembro, a solenidade de premiação do concurso Conhecendo o Agro 2023, em que serão reconhecidos os trabalhos inscritos de estudantes e professores do ensino Fundamental I e II e de Educação de Jovens e Adultos (EJA) das escolas dos dez municípios que se destacam na produção agrícola do Oeste da Bahia. A premiação ocorre todo o final do ano letivo, desde o surgimento do programa educacional, em 2016, como forma de estimular e reconhecer atividades e propostas em sala de aula, que se alinham com o desenvolvimento socioeconômico regional proporcionado pela prática sustentável da agricultura.

Informações e Fotos: Assessoria de Imprensa/Ababa

  • Compartilhe: