ENTRETÊ: Carlinhos Brown leva clima de Carnaval às ruas de Paris

Carlinhos Brown arrastou uma multidão neste domingo (10), em Paris, na França, durante a 21ª edição da Lavagem da Madeleine. O evento tornou-se, com o tempo, o maior festival cultural afro-brasileiro realizado na França e também na Europa.

No ano passado, a polícia francesa divulgou um balanço de 15 mil participantes. Este ano, com Brown, as autoridades estavam trabalhando com a expectativa de receber mais de 25 mil pessoas.

“Retornar a Paris é lembrar o início de minha carreira como cantor”, escreveu o artista em um vídeo publicado nas redes sociais. “Eu também sinto que estou retornando ao lugar que me descobriu como artista, afinal foi aqui [na França] que gravei meu primeiro álbum [solo], o Alfagamabetizado. Então só tenho a dizer muito obrigado axé”, finalizou.

A Lavagem da Madeleine prega a paz e a convivência entre as religiões, baseada no sincretismo religioso da Lavagem do Bonfim, em Salvador. É o profano e o religioso se unindo pela paz.

O criador desse projeto em Paris, o baiano Roberto Chaves, mais conhecido como Robertinho, move mundos e fundos todos os anos para promover a cultura dos descendentes de escravos em Paris. Como afrodescendente, criado dentro do candomblé, ele costuma dizer que está acostumado a ser da resistência.

“Lavagem de la Madeleine”

Atualmente, o festival já faz parte do calendário oficial da Prefeitura de Paris, sendo ainda uma das datas que reúne milhares de participantes no cortejo, de cerca de 3,5 km entre a Praça da República e a Igreja da Madeleine, como acontece em Salvador.

A festividade conta com diferentes blocos e alas, como a das baianas, o maracatu, diferentes grupos de batucada e a ala Mulheres da Resistência, que há três anos homenageia mulheres que se destacam na política e na História. Este ano o evento voltou a ter um trio elétrico no desfile.

Informações do Alô Alô Bahia.
Fotos: Heber Barros/ Divulgação.

  • Compartilhe: