SAIU NA ADORO: Será que vivo com uma pessoa NARCISISTA?

Artigo

Texto: Patrícia Teubner

No início, relacionar-se com pessoas narcisistas pode ser emocionante porque elas são sedutoras, aventureiras e encantadoras. Com o tempo, elas começam a mostrar o seu lado manipulador, controlador, arrogante e egoísta. Insatisfeitas, querem sempre mais atenção, importância e satisfação.

Como identificar? 

Se uma pessoa apresenta traços narcisistas, não significa que ela tenha o transtorno. Todos nós apresentamos algumas características do narcisismo. Em situações específicas, podemos agir de forma egoísta, desejar reconhecimento ou não sermos empáticos. Já o transtorno narcisista é uma desordem da personalidade, um conjunto de características que não dependem de um contexto específico, um modo de funcionamento que o sujeito não consegue deixar de ser.

A frequência e a intensidade das características narcisistas são importantes para a suspeita do transtorno. Porém, o diagnóstico costuma ser feito pelo psiquiatra. De acordo com o Manual Diagnóstico e Estatístico dos Transtornos Mentais (DSM-5), as principais características são grandiosidade, necessidade de admiração e falta de empatia. Muitas vezes, são muito sensíveis a críticas. Tudo isso em função da sua autoestima frágil.

Se não tratado, o transtorno pode trazer prejuízos em diversas esferas da sua vida e das pessoas ao seu redor. Frequentemente, narcisistas desenvolvem comorbidades como depressão, ansiedade e até mesmo abuso de drogas, sendo esses os principais motivos da busca por uma ajuda especializada. Dificilmente admitirá que tem o transtorno. O tratamento é feito pelo psicólogo e psiquiatra.

Características: 

Falta de empatia;

Exigência de privilégios;
Preocupação em ser grandioso;

Aspirações exageradas;

Sentimento de ser especial e superior aos outros (arrogância);

Inveja e sentimento de ser invejado pelos outros;

Busca incansável pelas próprias necessidades sem se preocupar com os outros;

Exige muito dos outros (quer dedicação sem reciprocidade);

Necessidade de admiração, atenção e adulação constantes e excessivas;

Não aceita críticas (pode ter reações exageradas), mas adora criticar;

Narcisistas são muito difíceis de lidar, a convivência torna-se exaustiva e desafiadora. A manipulação dificulta que familiares e amigos percebam o que está acontecendo. Eles têm seus defeitos sempre apontados e suas vitórias desmerecidas. Na relação com o narcisista, só o outro se dedica, perdoa e abre mão; e para conseguir o que quer ele pode simular empatia e até amor.

 Se você suspeita que convive com um narcisista:

. Observe as características e a frequência;
. Atente-se à relação, ela pode ser abusiva;
. Procure distanciar-se o máximo possível ou rompa a relação caso ache necessário;
. Cuide da sua saúde mental e emocional fortalecendo-se.

Você acha normal viver numa relação onde sempre é humilhada e acusada de ser culpada, inadequada, louca, estressada e exagerada? Relacionamento não é sinônimo de sofrimento e desvalorização. Sair dessa relação adoecida é possível! Procure ajuda profissional.

Patrícia Teubner é psicóloga, especialista em clínica psicanalítica. Realiza psicoterapia individual e com casais, além de grupos terapêuticos e pré-natal psicológico. Atua com atendimento presencial (Barreiras-BA) e online. CRP 03/02616.

Foto: Divanildo Silva

  • Compartilhe: