INUSITADO: Ladrão interrompe furto de bicicleta para fazer carinho em cão

Em San Diego, na Califórnia (EUA), um ladrão foi visto prestes a cometer o furto de uma bicicleta elétrica quando parou para acariciar um cão da raça golden retriever. O caso ganhou destaque nas redes sociais após publicação do Departamento de Polícia de San Diego no Facebook.

“Em uma reviravolta bastante peculiar, quando o suspeito estava prestes a fugir, ele parou para acariciar o cão da casa que havia entrado na garagem”, informaram os oficiais pela rede social na semana passada.

O vídeo, que foi registrado pelas câmeras de segurança da residência, mostra o momento exato em que o homem se encanta pelo cachorro: “Você é o cão mais legal que já conheci. Eu também te amo. Você é um doce”, disse o invasor.

Segundo a polícia, o homem, que segue não identificado, roubou uma bicicleta da marca Electra, estimada em US$ 1.300 (R$ 6.300). O caso ocorreu no bairro de Pacific Beach, por volta das 22h40min.

Quando o suspeito estava prestes a deixar a residência com a bicicleta, o cachorro da família apareceu na garagem, abordando o criminoso. Em seguida, ele puxou a bicicleta de volta, acionou o suporte (também conhecido como descanso) e voltou a sua atenção para o animal amigável, fazendo carinho nele — inclusive na barriga.

O homem, então, chama pelo “pai” do golden retriever enquanto pergunta: “Onde está seu pai?”, acrescentando “que o dono não deveria deixar sua garagem aberta” e seguiu o seu caminho.

Até o momento, o ladrão segue foragido.

Por que o golden retriever não é um cão de guarda?

Como visto nas imagens de segurança, os golden retriever são uma raça conhecida e muito querida por sua atitude carinhosa e sociável com as pessoas. É um cão ideal para viver em família e com crianças, graças ao seu temperamento amável, brincalhão e paciente.

No entanto, tais características são precisamente os motivos pelos quais os golden não podem ser colocados como cães de guarda.

Nesse sentido, os cães dessa raça também confiam muito em todo mundo, inclusive em estranhos. O desejo de receber carícias junto à confiança nas pessoas pode fazer com que reajam amigavelmente até mesmo com um intruso, como foi o caso do ladrão que parou seu furto para acariciar o cão da casa que invadiu.

Informações do Correio.
Foto: Reprodução

  • Compartilhe: