OESTE: Com apoio da Abapa, ‘Algodão que Aquece’ doa 12 mil agasalhos para alunos de Barra

Para evitar que o frio impeça crianças e adolescentes de frequentar a escola durante o inverno, na zonal rural de municípios do Oeste da Bahia, em 2018, o Núcleo Mulheres do Agro criou a iniciativa Algodão que Aquece, e a Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa), abraçou a ideia. Este ano, 12 mil agasalhos, 100% algodão, foram entregues todas as crianças matriculadas no ensino infantil, fundamental 1 e 2 do município de Barra, o quarto mais populoso da região, localizado no encontro entre os rios Grande e São Francisco.

A responsabilidade socioambiental é um dos importantes pilares de atuação da Abapa, que trabalha no suporte ao desenvolvimento econômico e social de comunidades do Oeste da Bahia, seja com o apoio aos pequenos produtores, em educação de jovens e adultos, além de capacitação profissional, ou em parceria para a realização de ações importantes para o bem-comum, empreendidas por entidades parceiras.

“A Bahia é o segundo maior produtor de algodão no Brasil e a Abapa, como entidade que representa os cotonicultores, está fazendo seu papel ao apoiar o Algodão que Aquece. O projeto também traz um pilar educativo muito forte, trabalhando nas escolas a importância da cadeia produtiva do algodão e seus impactos na vida das comunidades do Oeste baiano”, afirma o presidente da Abapa, Luiz Carlos Bergamaschi.

Além da ajuda essencial, o projeto tem o objetivo associar conceitos importantes ao próprio agasalho doado, que é fabricado em 100% algodão. Pela primeira vez, alunos da área urbana foram contemplados. “Em Barra, visitamos 70 escolas. Tivemos o importante apoio da Secretaria de Educação do município, para conseguir chegar a todas elas”, explica a presidente do Núcleo, Suzana Viccini.

“Um agasalho para quem precisa é mais que uma peça de roupa: é aconchego, abraço. Além da solidariedade, o Algodão que Aquece tem o propósito de aproximar a agricultura da educação. Levamos o agasalho, uma peça teatral, e uma proposta pedagógica ainda será trabalhada nas escolas, até o fim do ano, na qual premiaremos os destaques”, diz Suzana.

Além da Abapa, apoiam o projeto o Fundesis – Fundo para o Desenvolvimento Integrado e Sustentável da Bahia, JCO, Bauer, Fibermax, Fundesis, J&H Sementes, Cia Seeds, Parizzi, Zanotto Cotton, Sementes Multiplicar, Cavalo Marinho, Instituto SLC, Alper Seguros, Cargill, Nossa Fendt e Sumitomo.

Informações e Fotos: @abapaalgodao

  • Compartilhe: