COPA DO MUNDO: Brasil goleia Panamá na Copa do Mundo feminina

A seleção brasileira estreou com goleada na Copa do Mundo feminina. Com três de Ary Borges e um de Bia Zaneratto, o Brasil bateu o Panamá por 4 a 0, hoje (24), no Coopers Stadium, em Adelaide, na Austrália, pela primeira rodada do Grupo F.

Ary Borges comandou o triunfo verde-amarelo e virou a artilheira do Mundial. Em sua primeira Copa, a meio-campista fez três gols e deu assistência para o tento de Bia Zaneratto.

Esquerdinha de ouro. Curiosamente, os quatro gols do Brasil no jogo aconteceram em jogadas pelo lado esquerdo.

Marta começou no banco, e substituiu Ary Borges. A Rainha debutou em sua sexta Copa do Mundo aos 29 minutos do segundo tempo, e teve a chance de deixar o dela em cobrança de falta, mas bateu fraco.

Com o resultado, a seleção brasileira assumiu a ponta do Grupo F. O time foi o único da chave a vencer na primeira rodada, já que França e Jamaica ficaram, ontem, no 0 a 0.

Como foi o jogo

O hino nacional dos dois países foi um dos momentos altos de emoção na partida. Pelo lado brasileiro, Gabi Nunes chorou ao lado de Marta no banco de reservas e a torcida brasileira cantou alto na arquibancada, seguindo mesmo após o fim da música oficial. No Panamá, diversas atletas se emocionaram e o estádio celebrou junto.

Brasil dominou, e Ary Borges chorou após cabeçada certeira. A seleção brasileira controlou desde o primeiro minuto, e tropeçou na própria afobação até a camisa 17 ficar sozinha na área e empurrar para o fundo da rede. Em sua primeira Copa, a meio-campista chorou durante a comemoração.

A seleção brasileira diminuiu o ritmo, mas Lelê seguiu espectadora e Ary, goleadora. Com o placar favorável, o Brasil jogou de forma mais cadenciada, mas ainda sim levando perigo. Enquanto a goleira Letícia sequer tocou na bola diante de um Panamá que não cruzou a intermediária, a Ary, novamente de cabeça, fez o segundo.

Hat-trick e assistência para Bia Zaneratto. O cenário do jogo se manteve no segundo tempo, com a seleção brasileira no campo de ataque e o Panamá tentando se segurar. E Ary Borges seguiu decisiva, com mais um gol e assistência para Bia Zaneratto.

Panamá se arriscou no ataque, e teve substituição por concussão. Com 3 a 0 contra, as panamenhas finalmente pisaram no ataque, explorando especialmente a linha alta da defesa brasileira. A goleira Lelê, porém, fez duas boas intervenções. Além disso, aos 21 minutos, o técnico Quintana precisou tirar Salazar após choque de cabeça. Isso permitiu ao Panamá fazer seis alterações na partida.

Pela Rainha

A torcida também viveu a expectativa por ver Marta em campo na estreia da seleção. Toda vez que aparecia no telão a camisa 10 era exaltada. Quando foi chamada por Pia no segundo tempo, levou o estádio à loucura. A torcida ergueu um bandeirão para celebrar a Rainha.

Torcida panamenha

Não foram só os brasileiros que fizeram barulho na estreia. Mesmo atrás no placar, o Panamá ganhou a força da arquibancada. Em uma das únicas chances que teve, o público suspirou e celebrou muito a oportunidade. Várias vezes era possível ouvir os gritos de apoio. Durante o segundo tempo, várias torcedoras cantaram “si, se puede”. Logo depois, o Brasil fez mais um gol.

As escolhas de Pia

A seleção tinha poucas dúvidas antes da estreia e a principal delas era quem seria a companheira de Debinha no ataque. A escolhida de Pia foi Bia Zaneratto, que foi bem nos treinamentos e no aproveitamento de finalizações.

Outra mudança de última hora foi Lauren na zaga, na posição que seria ocupada por Kathellen. O UOL apurou que a defensora sentiu o joelho e, para evitar maior desgaste, ficou no banco. O quadro não é considerado grave.
Gols

Gol e choro. Aos 19 minutos do primeiro tempo, Debinha cruzou pela esquerda e, na segunda trave, Ary Borges apareceu livre para cabecear para o fundo da rede. A camisa 17 se ajoelhou e chorou na hora da comemoração.

De novo Ary Borges. Aos 38 minutos do primeiro tempo, Tamires chegou pela esquerda e cruzou na área para a camisa 17, de cabeça, marcar o segundo.

Bia Zaneratto deixa o dela. Aos 3 minutos do segundo tempo, em nova jogada pela esquerda, Tamires tocou para Debinha, que tabelou com Adriana e cruzou para a área. Ary Borges dominou, tocou para trás, e Bia Zaneratto empurrou para o fundo da rede.

Hat-trick de Ary Borges! Aos 25 minutos do segundo tempo, Geyse recebeu de Tamires pela esquerda, cortou para trás e cruzou para Ary Borges, sozinha, cabecear entre as pernas da goleira.

Informações da UOL.
Fotos: Reprodução/FIFA

  • Compartilhe: