ADORO VIVER BEM: Exposição excessiva a telas aumenta riscos de problemas oculares em crianças e adultos

A presença onipresente das telas em nossa rotina moderna é inegável. Seja no trabalho, nas escolas, universidades ou momentos de lazer, a tecnologia se faz presente por meio de computadores, celulares, tablets, televisores e outros dispositivos eletrônicos. No entanto, essa exposição contínua à iluminação artificial desses aparelhos traz consigo riscos para a saúde ocular, especialmente no que diz respeito à progressão da miopia em crianças e adolescentes.

Uma das principais complicações resultantes da exposição excessiva às telas é o ressecamento ocular, conhecido popularmente como “olhos secos”, conforme apontado pelo médico oftalmologista Jovanni Gomes, do Núcleo de Oftalmologia. “Ao olharmos para telas tendemos a piscar menos vezes do que o normal. O olho acaba ficando menos lubrificado do que deveria, causando sensação de ardência, desconforto e cansaço”, explica o especialista.

No caso das crianças, a intensa exposição ocular aos dispositivos com telas pode levar ao desenvolvimento e agravamento de casos de miopia, como destaca o Dr. Jovanni. As telas podem causar alterações no globo ocular, contribuindo para o desenvolvimento da miopia. Em alguns casos, a exposição à luz artificial pode agravar ainda mais o quadro, tornando-o irreversível.

Como prevenir?

Diante dessas preocupações, as recomendações das sociedades médicas especializadas variam de acordo com a idade. Segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), crianças menores de dois anos não devem ser expostas a dispositivos com tela. Já a Sociedade Brasileira de Oftalmologia orienta que, caso o uso de telas ultrapasse quatro horas diárias, é importante fazer pequenas pausas com o objetivo de aliviar o desconforto visual e evitar o agravamento dos problemas oculares.

A conscientização sobre os impactos da exposição excessiva a telas e o estabelecimento de hábitos saudáveis de uso dos dispositivos eletrônicos são fundamentais para a saúde ocular de todas as idades. A moderação no tempo de exposição, a prática de pausas regulares e a busca por iluminação adequada no ambiente são medidas que podem ajudar a preservar a saúde visual em um mundo cada vez mais digitalizado.

Informações da Exame.
Foto: Freepik

  • Compartilhe: