SAIU NA ADORO: O BUSCAPÉ 10 anos depois, um encontro de gigantes da tecnologia

Artigo

@ptscola

Quem não conhece o Buscapé? Aquele site de comparação de preços construído por estudantes da Escola Politécnica da USP e que inspira até hoje as Startups que querem virar unicórnios. 

Em 2009 o Buscapé recebeu um investimento significativo da Naspers, uma multinacional listada em bolsa de valores, e realizou o exit dos sócios originais para entregar o controle em 5 anos ao comprador. Na ocasião foi contratada uma equipe de executivos, diretores e vice-presidentes, que se uniram ao time já presente na empresa para realizar as ações de crescimento audacioso que estavam previstas para o plano de 5 anos, e entregar para a Naspers em 2014 um Buscapé 20 vezes maior do que o adquirido em 2009.

Imagine uma operação na vida real que se aproximava muito de um jogo de xadrez, desses que a gente vê num livro ou assiste num filme de estratégia. Nesse período surgiram muitas campanhas na TV, muita mídia e o desenvolvimento de muitas startups através de um programa que se chamava “Sua ideia vale um milhão”. Sendo esta, talvez, a primeira aceleradora de startups criada no Brasil, e sediada dentro de uma empresa para fomentar esse crescimento desejado com negócios que estavam antes e depois de comparar preço na plataforma do Buscapé. 

Foram muitos projetos e negócios novos naqueles 5 anos para seguir na direção dos resultados combinados com a Naspers. Me orgulho de fazer parte desse time de alta performance que entregou ótimos resultados e foi muito bem recompensado, além da remuneração direta, com um programa ousado de Stock Options – participação nos resultados – que recompensou quem produziu. 

Após 2014, e concluída a transferência de gestão para a Naspers, o “A TIME”, equipe classe A, como muitos os conheciam, saiu do Buscapé, como já previsto no início, e seguiu seu caminho, cada qual numa direção diferente, mas a grande maioria, como é o meu caso, não conseguiu ficar distante das startups, da tecnologia e das inovações. 

O Buscapé foi uma passagem que marcou de forma permanente a vida de todo esse time. Começamos com pouco mais de 350 colaboradores em 2009 para entregar um Buscapé Company em 2014 a caminho de 2.000 colaboradores, organizados em 16 negócios e distribuídos em 12 unidades físicas, 4 delas no exterior. Fizemos coisas incríveis, como por exemplo, a unificação de identidade física, mesmo padrão em todos os escritórios, até a identidade funcional, o crachá do colaborador dava acesso a qualquer um dos 12 escritórios. Criamos uma grande empresa, mantendo as coisas boas da proximidade que uma empresa pequena proporciona. Usamos a tecnologia e muita criatividade para garantir a identidade e a energia do grupo em todas as unidades. Programas e ritos de gestão implantados permitiam transparência da gestão e motivação. Uma das práticas muito elogiadas pelos Buscapés, como era conhecidos os colaboradores do Buscapé, era o “PAPO COM O ROMERO”, reunião às sextas-feiras na parte da tarde, em que todos os colaboradores (das 12 unidades) tinham a chance de ouvir e interagir com a visão da gestão, e nossas conquistas e desafios semanalmente.

No início de 2023, o “A TIME” se reuniu num jantar em São Paulo para relembrar toda essa trajetória e atualizar nossas histórias, afinal, já se passaram 10 anos. Foi um momento de nostalgia e de felicidade. Quem já foi para a guerra, sabe como é o encontro dos ex-combatentes. Muitas histórias, muitas lembranças, muitas emoções. A maior parte do grupo continua atuando com startups, seja como investidor, seja como desenvolvedor, educando, gerindo startups que cresceram e precisam de bons executivos com muita experiência, e outros se tornaram conselheiros e participantes de conselhos empresariais. 

Na CYKLO, nós seguimos desenvolvendo educação empreendedora através da aceleradora de startups. Como aprendi no Buscapé, sem dinheiro, nem apoio e educação, uma startup pode nunca nascer ou demorar muito para nascer. Além de apoiar as startups, a CYKLO oferece um programa completo na Jornada de Inovação para as empresas tradicionais que buscam também se apropriar das oportunidades de inovação que sejam aplicáveis no seu negócio, promovendo e ampliando seus resultados. Atuamos em qualquer segmento neste programa de inovação corporativa, dentro ou fora do agro.

A FMC, Cooperativa Agraria, Rio Pardo Bioenergia e tantas outras empresas dos diversos segmentos da economia, como agroindústrias e serviços, conversaram conosco para desenvolver o roteiro de sua Jornada de Inovação em busca de melhores resultados. 

Pompeo Scola É Founder e CEO da Cyklo Agritech, que atua com startups, educação empreendedora e inovação em Matopiba desde 2019. Foi Vice-Presidente do Buscapé na área de Desenvolvimento Organizacional, cuidando de pessoas, processos, compliance e desenvolvimento humano de 2009 a 2014. 

Fotos: Arquivo pessoal

  • Compartilhe: