ADORO TRIP: Veja como aproveitar uma única viagem para conhecer dois destinos incríveis: Egito e Israel 

Texto: Simone Regina

Fascinante, cheio de riquezas, culturas e mistérios. Um roteiro que tem o Egito como destino revela surpresas incríveis ao viajante, principalmente quando o objetivo é entender a própria história. Ir à uma das primeiras civilizações do mundo significa mergulhar fundo na trajetória da humanidade até os tempos atuais. Foi isso o que sentiu o médico oncologista, Thiago Kaique, que visitou o local e ainda incluiu na viagem uma visita à Israel, completando o roteiro mágico e fazendo da experiência, inesquecível.

A viagem aconteceu em janeiro deste ano e durou 12 dias. Thiago foi acompanhado pela mãe e a irmã. A família ficou 4 dias no Egito e 8, em Israel: “O que mais me motivou conhecer o Egito e Israel, além de conhecer novas culturas que são completamente diferentes da nossa, foi poder fazer uma imersão religiosa. Viver toda uma realidade do cristianismo percorrendo os caminhos de Jesus, além de ter contato com as outras duas maiores religiões monoteístas do mundo, o Judaísmo e o Islamismo”, contou o barreirense que vive em Salvador há 5 anos.

Egito: Uma visita ao berço da civilização

O Egito é uma das mais antigas civilizações conhecidas. Por milhares de anos, a região se desenvolveu e criou algumas das mais antigas e duradouras sociedades humanas. O legado dessa cultura pode ser visto através dos monumentos, esculturas e inscrições que transformaram o país em um dos roteiros turísticos mais procurados do mundo.  

Entre os pontos turísticos mais famosos do Egito estão as pirâmides de Quéops, Quéfren e Miquerinos, e a Esfinge de Gizé. Mas engana-se quem pensa que o roteiro turístico no país se limita em visitar somente essas atrações. Se a intenção for vivenciar aventuras, então Cairo, a capital do país, é certamente o ponto de partida. Na cidade é possível fazer diversas atividades divertidas, como cruzeiros no Nilo, excursões nos desertos em Cairene, e até mesmo visitas às inúmeras ruínas históricas – um momento perfeito para aqueles que sonham em ver as famosas múmias, por exemplo: Na cidade do Cairo visitei o Museu do Cairo e foi uma experiência incrível. Pude mergulhar no universo do mundo antigo, conheci a máscara mortuária de ouro maciço de Tutancâmon, sarcófagos e múmias”, conta Thiago.

Mas o Egito não se resume a isso. Além das riquezas arquitetônicas, o país oferece uma das culinárias mais atrativas do mundo oriental. Os egípcios herdaram das culinárias árabe, mediterrânea e africana, a mistura perfeita, que resultou numa combinação de sabores que envolvem especiarias e aromas únicos. Thiago conta que um dos momentos mais deliciosos foi experimentar as iguarias da culinária egípcia no jantar árabe servido durante o cruzeiro que realizou no Rio Nilo. 

Na lista do que fazer nesse destino, podem ser incluídas, ainda, outras atividades, como passear de camelo, conhecer alguns dos desertos da região, oásis, ir à cidade portuária de Alexandria, que durante o período helenístico abrigou um farol que é considerado uma das Sete Maravilhas do Mundo Antigo, e até mesmo nadar ou navegar no famoso Mar Vermelho: “Podemos fazer muitas coisas. Um dos momentos mais emocionantes, para mim, foi subir o Monte Sinai, onde acredita-se que Moisés recebeu a tábua com os 10 mandamentos. Foi o amanhecer mais lindo que já vi”, relembra ele.

O médico acrescenta que ter a chance de ir a um lugar com tanta riqueza cultural e arqueológica foi, para ele, um verdadeiro privilégio. E não é difícil de entender o porquê. Um lugar assim tem o poder único de transformar o aprendizado de toda uma vida e o entendimento sobre si mesmo:

“O Egito é o berço do mundo. Sem dúvidas, toda a questão cultural envolvida é importante, mas é surpreendente saber que sem conhecimento de tecnologia conseguiu-se fazer tanto.” 

 

Israel: A emoção do encontro entre a fé e a história

Israel é um país localizado no Oriente Médio e faz fronteira com Líbano, Síria, Jordânia e Egito. É considerado por muitos a “terra dos judeus”, mas é também conhecido por guardar a chamada “Terra Santa” – importante não somente para os judeus, como também para os cristãos e mulçumanos. Por isso é também um local de peregrinação e recebe pessoas de todo o mundo em busca dos fatos que marcam os mais de 35 séculos de história do local. 

Apesar de ser também motivo de discussões político-religiosas, o país tem tido, nos últimos anos, grandes avanços econômico, tecnológico e na área dos direitos humanos, principalmente em sua capital, Tel Aviv, conhecida hoje por suas praias e pela arquitetura Bauhaus, o que impressiona os visitantes: “O que mais me surpreendeu em Israel foi toda a estrutura do país, com destaque em setores da indústria e tecnologia”, relembra o médico.

A riqueza histórica das cidades israelenses

Ir a Israel significa incluir na viagem a visita a diversos locais, como a Cidade Antiga, o histórico Muro das Lamentações, a Mesquita de Al-Aqsa e a Igreja do Santo Sepulcro. Nos pontos sagrados, como Jerusalém, é possível admirar a mistura única de estilos arquitetônicos modernos, islâmicos, judaicos e cristãos, e ainda refazer os passos de Jesus Cristo. “Fomos à Galileia, Nazaré, Jerusalém e Belém, e visitamos, nesse roteiro, desde o local do nascimento de Jesus, onde ele passou em sua vida, aos locais dos seus principais milagres e o seu sepultamento. Visitei o local onde ele fez o milagre dos peixes e renovei o meu batismo nas águas no Rio Jordão, mesmo lugar onde Cristo foi batizado. Foi o momento mais marcante da minha viagem “, relata.

O roteiro pode incluir ainda as espetaculares paisagens naturais do Mar Morto – cujas águas não afundam –, as montanhas em Negev, as dunas do deserto ou o Monte do Templo, em Jerusalém. O médico incluiu na lista a visita aos sítios arqueológicos na cidade de Qumran, onde foram encontrados os famosos manuscritos do Mar Morto. 

Na culinária israelense também é possível identificar sabores exóticos, vestígio da mistura de povos, numa gastronomia que unifica a cozinha árabe e técnicas mediterrâneas. O cardápio tradicional possui carnes de porco e peixe, iguarias como o húmus, que é uma pasta feita com grão-de-bico, além de saladas famosas, como a Tabule, e pratos típicos como o cuscuz marroquino. E mais: saborear pratos históricos, como o Peixe de Pedro, que mistura tilápia e batatas e é servido na Galileia. 

VEJA AS DICAS DE THIAGO: 

EGITO:

“Em Cairo nos hospedamos no Triumph Luxury, que fica localizado em um dos melhores bairros do Novo Cairo, o 5º assentamento. O Hotel fica próximo ao distrito comercial, dos principais estabelecimentos comerciais e de alguns dos melhores clubes noturnos da cidade. Um hotel que encanta pelo design contemporâneo e pela elegância das suas dependências.”

@triumphluxuryhotel

Foto: Divulgação

ISRAEL :

“Em Israel não deixe de visitar o Yad Vashem – Museu do Holocausto. Este museu guarda todas as memórias de quem viveu os horrores da Grande Guerra e apresenta aos visitantes detalhes da história de milhões de judeus. Uma experiencia fantástica que nos permite conhecer os antecedentes do terror nazista e as consequências do Holocausto para as pessoas que o sofreram e para as gerações futuras.”

Foto: Reprodução

@yadvashem

“Não deixe de experimentar o famoso peixe de Pedro, uma combinação deliciosa de Tilápia com Batatas que é servido no restaurante David’s Harp, na Galileia. Localizado ao lado da antiga Cafarnaum, no coração da região do Pilgrim Tourist, possui uma culinária contemporânea que agrada os diversos paladares.”

Foto: Divulgação

https://www.sarel.group/davids-harp

  • Compartilhe: