ENTRETÊ: Rei Roberto Carlos celebra 82 anos com show em cidade natal

Entre uma emoção e outra, o local escolhido pelo cantor Roberto Carlos para celebrar os 82 anos de vida nesta quarta-feira (19) foi “Meu Pequeno Cachoeiro”, no Sul do Espírito Santo, cidade onde o artista nasceu em 1941. Na agenda de comemorações da semana especial de aniversário do ilustre capixaba também tem espaço para um show em Vitória, na sexta-feira (21).

O cantor já está no Espírito Santo. Ele pousou de jatinho no Aeroporto de Vitória por volta das 15h desta terça-feira (18) e, em seguida, percorreu os cerca de 140 km que separam a capital do estado a Cachoeiro de Itapemirim, onde passou a noite e faz o primeiro show logo mais.

Ao g1, assim que desembarcou, o cantor falou sobre a sensação de voltar ao estado para duas apresentações especiais. Os moradores de sua cidade natal aguardavam ansiosos pela chegada do rei.

“Tô me sentido muito bem, contente por fazer esse show em Cachoeiro. Pra mim, é sempre uma data especial. Um lugar muito especial”, disse o cantor.

Sorridente, o artista também comentou o repertório da apresentação que acontece neste dia do seu aniversário e o que os capixabas podem esperar dos dois shows.

“Eu seleciono sempre as músicas que eu acho que o público gostaria de ouvir e de me ver cantando. Então meu show é baseado nisso, né? Eu troco algumas canções de vez em quando, mas tem umas que não posso deixar de cantar”.

Segundo a assessoria do cantor, os dois shows ainda possuem alguns ingressos disponíveis à venda.

A expectativa para os shows no Espírito Santo não é à toa. Desde 2018, o cantor não se apresentava em Vitória.

Em Cachoeiro de Itapemirim, no entanto, Roberto Carlos se apresentou uma única vez no Estádio do Sumaré, em 2016, para comemorar os 75 anos de idade.

De volta às origens

Dos bancos da escola estadual Liceu Muniz Freire, passando pelo conservatório musical, até a casa onde nasceu Roberto Carlos, a cidade de Cachoeiro de Itapemirim guarda viva, em cada um de seus cantos, as memórias dos primeiros anos de vida do menino que, anos mais tarde, se tornaria o rei da música brasileira.

“A gente saber que ele passou por esses bancos escolares é um orgulho para todos os funcionários e professores”, disse Mônica Borges de Melo, atual diretora da escola Liceu Muniz Freire, onde Roberto Carlos estudou durante a infância.

Em Cachoeiro, Roberto também passou pela escola Jesus Cristo Rei, onde conheceu a irmã Fausta, freira que o ensinou a ler e a escrever. Irmã Fausta morreu em fevereiro de 2021 e, na época, recebeu uma homenagem do cantor.

Além de estudar, Roberto também tinha aulas de música no conservatório da cidade. Sua primeira professora foi Elena Mignone, que morreu há cinco anos. Maurício Gonçalves Mignone, filho dela e que vive em Cachoeiro, contou que a mãe sempre manteve contato com Roberto Carlos.

Até hoje a instituição mantém guardado, como um registro histórico, o histórico escolar do pequeno Roberto, datado de 1953. A nota mais alta do documento, 9.8, é de uma disciplina já esperada: a de canto. Mais uma prova de que o talento musical já aflorava desde cedo.

Informações do G1.
Foto: Getty Images

  • Compartilhe: