MUNDO: Jornal americano destaca brasileiras que decidiram assumir os cabelos brancos

O Brasil foi destaque na segunda-feira (10) em um dos jornais mais importantes do mundo. A reportagem no The Washington Post não trata de política, como costuma ser nesse tipo de publicação, mas chama a atenção para uma mudança significativa de comportamento estético no país que “lidera o mundo em cirurgia plástica”: a presença cada vez maior de mulheres que decidiram envelhecer naturalmente e passar por cima, inclusive, de outro grande tabu, os cabelos grisalhos.


Na matéria “This is a Moment of Resistance” (Este é um Momento de Resistência), a jornalista Marina Lopes conta aos leitores do periódico americano como o Brasil está se tornando referência em cabelos brancos, destacando quatro nomes importantes para essa “revolução do grisalho”: a consultora de moda Costanza Pascolato, a apresentadora Astrid Fontenelle, a jornalista Adriana Ferreira Silva e a modelo Cláudia Porto.

Após uma introdução, que situa o público sobre a preocupação dos brasileiros com a estética, o texto traz relatos das quatro entrevistadas, com idades que varia dos 47 aos 83 anos. “O cabelo, para mim, é um acessório. Já fui morena e loira. Já tive dreadlocks, cabelo curto, cabelo rosa e cabelo azul. Oito anos atrás, eu estava trabalhando na televisão e disse: ‘Cara, eu adoraria deixar meu cabelo ficar grisalho’. E o diretor na época disse: ‘Absolutamente não. Você pode ter cabelo rosa ou qualquer cor que quiser, menos cinza’”, conta Astrid.

Informações do Alô Alô Bahia.
Fotos: Pétala Lopes

  • Compartilhe: