ADORO TRIP: 5 países preferidos dos brasileiros que não precisam de visto para viajar

Dados da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) mostram que o ano de 2022 foi o de retomada de viagens internacionais feita por brasileiros. Somente no mês de dezembro do ano passado, a malha aérea internacional registrou um aumento de 105% se comparada com dezembro de 2019, antes da pandemia de covid-19, com 5,27 mil voos entre o Brasil e outros países. O número também representa um crescimento de 16,78% em relação a novembro de 2022.

O setor está otimista com 2023 e há uma expectativa de crescimento de 53%, segundo estimativa da Associação Brasileira das Operadoras de Turismo (Braztoa). Puxando essa conta estão cinco destinos mais procurados pelos brasileiros no exterior.

Segundo o site de hospedagem e reserva de hotéis Booking.com, no ano passado, as cidades com maior número de reservas feitas por brasileiros, nesta ordem, foram Lisboa (Portugal), Buenos Aires (Argentina), Paris (França), Santiago (Chile), e Madri (Espanha).

A boa notícia é que brasileiros não precisam de visto para nesses cinco países, mas precisam ficar atentos a outros documentos, como seguro viagem. Abaixo selecionamos as principais informações que você precisa saber para ir aos top 5 países mais queridinhos pelos brasileiros em que não é necessário visto:

1. Portugal

Os brasileiros não precisam de visto para entrar em Portugal e no espaço Schengen (acordo entre 27 países europeus), por um período de até 90 dias, por semestre, nos casos de deslocações para turismo e negócios. Apesar de não precisar de visto, o turista precisa ter alguns documentos obrigatórios.

Documentos obrigatórios

  • Passaporte com validade superior a três meses da data da saída;
  • Bilhete de viagem do voo (ida e volta);
  • Comprovante de reserva de hotel;
  • Comprovante financeiros de que pode arcar com 75 euros para cada entrada no país, e mais 40 euros por pessoa e dia de permanência em Portugal;
  • Seguro saúde que cubra todas as despesas médicas, hospitalares e de morte no valor de 30 mil euros.

2. Argentina

Como Brasil e Argentina fazem parte do Mercosul, a entrada no país vizinho é facilitada, sem a necessidade de passaporte. O turista pode portar o RG, desde que ele esteja em bom estado de conservação e foto atual. No acordo entre os dois países não há a possibilidade de usar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) para a entrada na Argentina.

Documentos obrigatórios

  • Passaporte e RG (pode ter mais de 10 anos, mas a foto precisa ser recente, não pode ser de criança, por exemplo);
  • Covid-19: até o fechamento deste conteúdo, não havia exigência da autoridades argentinas sobre vacinas ou testes;
  • Quanto tempo pode ficar: até três meses

3. França

Assim como Portugal, não há necessidade de solicitação de vistos para brasileiros em viagem de turismo à França, cuja duração seja inferior a três meses. Apesar disso, as autoridades francesas de imigração adotam requisitos a serem cumpridos para entrada em seu território, mesmo em escala para outros países do espaço Shengen.

Documentos obrigatórios

  • Passaporte com validade superior a três meses da data da saída da França;
  • Passagem de volta dentro do período máximo permitido de estadia;
  • Seguro saúde que cubra todas as despesas médicas, hospitalares e de morte no valor de 30 mil euros;
  • Comprovante de hospedagem;
  • Comprovante de meios financeiros de 120 euros por dia de estadia.

4. Chile

Dos cinco países mais procurados pelos brasileiros, apenas o Chile tem controle de acesso relacionado à covid-19. Mesmo não fazendo parte do Mercosul, o país tem regras similares aos que estão no bloco.

Documentos obrigatórios

  • Passaporte ou RG válido em bom estado de conservação e foto atual (não pode ser de criança, por exemplo);
  • Comprovante de vacinação contra a covid-19 para maiores de 18 anos. Caso não tenha, teste PCR negativo feito em no máximo 48 horas antes da partida;
  • Comprovação de meios financeiros com valor mínimo diário de 46 dólares;
  • Seguro viagem não é obrigatório, mas recomendado uma vez que Brasil e Chile não têm acordo de saúde pública e o sistema de saúde chileno é pago.

5. Espanha

Por estar dentro do espaço Schengen, a Espanha tem regras de entrada semelhantes a Portugal e França. No momento, não há restrições de entrar no país por conta da covid-19.

Documentos obrigatórios

  • Passaporte com validade de até três meses após a data prevista para deixar o espaço Schengen;
  • Passagem de ida e volta;
  • Comprovante de hospedagem até a data da saída do espaço Schengen;
  • Comprovação de meios financeiros com valor mínimo diário de 90 euros;
  • Seguro-saúde que cubra todas as despesas médicas, hospitalares e de morte no valor de 30 mil euros.

Informações da Exame.
Fotos: Reprodução

  • Compartilhe: