MUNDO: Mãe doa útero para filha em transplante pioneiro

Uma mãe australiana deu novo significado à expressão “amor incondicional”. Aos 54 anos, Michelle Hayton decidiu que iria doar seu útero para a filha Kirsty Bryan, de 30 anos, para que ela possa ter seu segundo filho.

Kirsty recebeu o útero de sua mãe em uma série de operações feitas no Royal Hospital for Women de Sydney, capital da Austrália. Ela perdeu o útero em abril de 2021 durante uma histerectomia de emergência para dar à luz Violet, sua primeira filha. As informações são do Channel Nine’s 60 Minutes.

Kirsty acabou perdendo muito sangue e ficou em coma depois da cirurgia. A jovem acordou com a notícia de que não poderia mais gerar filhos. “Fiquei incrivelmente grata por ter uma menina feliz e saudável, mas estava muito, muito triste com a ideia de não poder ter outro filho”, conta. “Depois de carregar Violet, essa conexão é indescritível. Eu queria experimentar tudo isso de novo”.

A cirurgia de Kirsty e Michelle foi a primeira a ser realizada no país e financiada como parte de um estudo no hospital.

Em entrevista, Michelle disse que não teve dúvidas quando recebeu o pedido da filha. “Kirsty me ligou e disse: ‘Oi, mãe. O que você acha de me dar seu útero?’ Eu disse: ‘Sim, vamos nessa. Não tenho nenhum problema com isso’”, disse.

“Ela não é apenas minha filha, ela é minha melhor parte, a minha melhor amiga e, sim, eu faria qualquer coisa para ajudá-la em sua jornada”.

A mãe precisou passar por uma cirurgia de cerca de 11 horas para remover o útero e a equipe médica levou mais quatro para colocar o órgão na filha.

Agora, Kirsty e o marido vão começar um processo de fertilização para aumentar sua família. Eles têm seis embriões congelados. “É incrível pensar que vou carregar um bebê no mesmo útero que cresci”, comenta ela

As gestações devem ocorrer dentro dos próximos cinco anos, já que a mulher agora usa medicamentos para que seu organismo não rejeite o órgão.

Informações de Bhaz.
Fotos: Reprodução

  • Compartilhe: