ADORO TRIP: 5 destinos brasileiros que são perfeitos para conhecer de iate

Com uma costa de mais de 7.000 quilômetros, o litoral brasileiro guarda centenas de destinos de praia e mar para explorar. Nem todos, no entanto, são de fácil acesso – às vezes, é preciso navegar até regiões isoladas para achar águas calmas, muita vida marinha e praias desertas. Mas, em vez de passeios de barco lotados de turistas, muitos viajantes têm escolhido alugar (ou até mesmo comprar) embarcações privadas para desbravar o mar com mais tranquilidade e conforto.

A tendência tem se mostrado mundial. João Kossmann, fundador da gestora de iates de luxo BYS International, diz ter percebido um aumento expressivo da procura por embarcações para passeios no mar nos últimos anos. “O turismo náutico tem chamado a atenção de quem deseja uma nova experiência de lazer, o que se intensificou durante a pandemia, pois, além de ser uma maneira de manter a segurança (com poucos conhecidos), ainda permitia uma experiência única ao ar livre”.

A BYS International, que atua no Brasil, na América Central, nos Estados Unidos e na Europa, bateu recorde de aluguel de iates em 2022, com um aumento de 50% em relação ao ano anterior. “Em 2023, este movimento deve se manter ou crescer, incentivando o turismo no Brasil”, acredita.

Não faltam destinos nacionais que possam ser conhecidos a bordo de uma embarcação. A pedido da Forbes, a BYS selecionou 5 que são ideias para se visitar de iate, tanto pela infraestrutura quanto pela oferta de belezas naturais. Veja a seguir:

Rio de Janeiro

O estado é a opção mais completa, já que possui marina e porto comercial para os superiates, além de aeroportos. A região ainda oferece lindas vistas, como a da Baía de Guanabara, e duas áreas de cruzeiros muito boas: a Costa Azul e a Costa Verde.

Na capital, o icônico ancoradouro da Enseada de Botafogo em frente ao Yacht Clube tem uma vista deslumbrante, tanto do Pão de Açúcar quanto do Cristo. A Marina da Glória operada pela BR Marinas fica ali perto e aceita iates de até 70 metros, sendo uma boa base para explorar a cidade. As ancoragens têm água doce disponível, e a Marina possui bons restaurantes. O combustível está disponível 24 horas por dia, sete dias por semana, do outro lado da baía de Niterói.

A leste estão os ancoradouros de Búzios (perto da cidade, com restaurantes, lojas e bares) e a área protegida de Arraial do Cabo, acessível a partir de permissão. Os pescadores esportivos podem aproveitar o desembarque próximo à costa de Cabo Frio. A oeste fica um dos locais náuticos favoritos do Brasil, na área protegida da Ilha Grande, com praias de águas cristalinas. Iates menores podem aproveitar as marinas locais para combustível e água.

Angra dos Reis e Paraty também possuem instalações de abastecimento. Com muitas ilhas, há praias populares e isoladas para ancorar dentro da baía. Um iate pode facilmente ancorar duas vezes por dia em locais diferentes, por dez dias ou mais. A preservada cidade colonial de Paraty tem diversos bons restaurantes para se desfrutar. Também há a possibilidade de visitar cachoeiras locais e destilarias de cachaça.

Fernando de Noronha

Um passeio de barco pela ilha pernambucana pode levar a momentos mágicos, como, por exemplo, o avistamento de golfinhos. Por se tratar de um arquipélago, as possibilidades são infinitas: tem sol, surf e mergulho. Situado próximo à costa nordestina, é um patrimônio mundial da Unesco, com excelentes praias e opções de mergulho. Os iates ancoram no nordeste da ilha, fora do pequeno cais, e usam seus próprios barcos auxiliares para ir à terra.

Vale dizer que não há água ou combustível disponível na ilha (por isso, as embarcações devem ser autossuficientes) e há quantidade limitada de provisões e mantimentos, além de licenças e taxas ecológicas que precisam ser pagas pelos visitantes. Em terra, buggies podem ser alugados para chegar às praias e restaurantes e há opções interessantes de caminhadas disponíveis.

Visitas obrigatórias são a Fundação Projeto Tamar e o Mirante dos Golfinhos, onde os golfinhos aparecem para se alimentar todas as manhãs, no oeste da ilha. Noronha é a sede do Projeto Golfinho Rotador e há recifes de classe mundial e mergulho em naufrágios no local.

Florianópolis e Jurerê

A capital de Santa Catarina reúne mais de 100 praias para serem conhecidas. A Marina Itajaí, que pode receber iates de até 40 metros, possui combustível disponível e é a melhor base para explorar as águas ao sul. Há um bom ancoradouro atrás da ilha de Porto Belo, no caminho para Jurerê Internacional, local famoso por sua longa praia, bares, restaurantes e vida noturna. As embarcações podem parar na Blue Fox Marina.

Vale dizer que, nessa região, os barcos grandes precisam ficar um pouco afastados por questões técnicas de profundidade. Há comida fresca local e muitas festas em terra, se assemelhando um pouco a uma parada no sul da França ou outros locais europeus, que têm vida noturna semelhante à da Ilha.

Salvador

A capital baiana tem um porto bem abrigado, com yacht club e marina. A Bahia Marina, em Salvador, aceita iates de até 30 metros, assim como o Terminal Turístico, e existe uma barcaça de combustível atracada perto do Forte São Marcelo. Há bons locais pela Baía de Todos os Santos e uma curta distância ao sul, onde fica o Morro de São Paulo.

Caravelas é o porto de administração para visitar o Parque Nacional Marinho de Abrolhos, o único sistema de corais marinhos do Atlântico Sul. O melhor período para visitar a região é de setembro a novembro, quando a água está mais calma e clara, com visibilidade aproximada de 15 a 20 metros debaixo d’água. As baleias chegam em junho, para procriar em julho e agosto, e depois ficam na área por mais alguns meses.

A embarcação pode seguir direto para o ancoradouro recomendado nos Abrolhos, desde que as permissões tenham sido previamente concedidas tanto pelo IBAMA quanto pela Marinha. Todos os visitantes precisam pagar uma Ecotaxa, e excursões e mergulhos devem ser acompanhadas por profissionais e guias locais credenciados. Os iates podem usar seus próprios barcos, com, no mínimo, um guia por embarcação, e as pessoas interessadas em mergulhar devem ser certificadas (visitantes sem experiência não têm permissão).

Em Caravelas, local com muitos peixes, os equipamentos de mergulho podem ser alugados. Além disso, diesel e gasolina estão disponíveis.

Ilhabela

De fácil acesso por São Paulo, de helicóptero ou balsa, Ilhabela é um dos centros da vela. O Yacht Clube pode levar barcos de até 230 metros e há um posto de combustível disponível – só não é uma boa opção para embarcações muito grandes, pois o canal de Ilhabela não suporta. A Ilha tem bons restaurantes e, em terra, é fácil fazer caminhadas panorâmicas até as cachoeiras. Também existem bons locais de mergulho. A melhor região é entre Ilhabela e Paraty, ao longo do que chamamos de Costa Verde.

Informações da Forbes.
Fotos: Reprodução

  • Compartilhe: