Confira os destaques da Semana de Moda Masculina de Milão

A Semana de Moda Masculina de Milão terminou nesta terça-feira (17) depois de cinco dias repletos de desfiles, marcando de vez o retorno do evento para o formato presencial. Grifes como Gucci, Prada, Fendi e Giorgio Armani apresentaram suas coleções para o outono-inverno 2023/24, muitas delas com a presença de peças minimalistas, confortáveis e utilitárias.

Confira a seguir alguns dos destaques da semana:

Emporio Armani

Inspirada nos aviadores da década de 1930, a coleção ready-to-wear é dominada pelo couro, que aparece em calças, sobretudos e jaquetas. De silhueta clássica e uma paleta predominantemente de pretos e cinzas, os modelos misturam diferentes texturas e têm toques de cor – como o bordô e o roxo. A referência à aviação também aparece nos acessórios, como óculos de proteção, gorros, luvas e botas de couro. Nos mais de 100 looks desfilados, veludo, tricô e cristais brilhantes também marcaram presença.

Fendi

Sob a visão criativa da diretora artística Silvia Venturini Fendi, o desfile misturou o sofisticado com o fora da caixa, trazendo um novo olhar – mais moderno e divertido – aos clássicos do guarda-roupa masculino. O conceito de “sutil extravagância” que a marca buscou trazer se traduz em peças como blazers assimétricos, sobretudos com franjas e calças cortadas com uma saia drapeada. Destaque também aos ponchos de caxemira, uma alternativa à alfaiataria.

Giorgio Armani

A coleção de outono-inverno 2023/24 do estilista italiano teve como grande inspiração a arquitetura de Milão, em especial seus pátios e palácios. A intenção, segundo a maison, foi resgatar uma antiga elegância que há tempos havia sido esquecida – e que, nesse caso, aparece em peças de alfaiataria sob medida, veludo, gola alta, tons sóbrios e malhas jacquard com estampas geométricas.

Gucci

Primeira coleção depois da saída do diretor criativo Alessandro Michele em novembro, o desfile da grife na Semana de Moda Masculina de Milão deu destaque a peças simples e elegantes de alfaiataria. Jeans com strass, casacos longuíssimos, roupas de vinil e saias também deram as caras na passarela. A multifuncionalidade também foi uma aposta da maison, com blazers e calças com partes destacáveis, que viram coletes e bermudas.

Prada

Desenhada por Miuccia Prada e Raf Simons, a coleção deu foco ao utilitarismo e reducionismo na moda. “A coisa mais honesta que podemos fazer é criar algo útil para as pessoas hoje” – foi assim que a dupla de criadores definiu o desfile. Peças clássicas de alfaiataria, como ternos e sobretudos de cores sóbrias e cortes retos, se juntam a golas alongadas, jaquetas bomber e bolsas.

Informações da Forbes.
Fotos: Divulgação

  • Compartilhe: