COVID-19: Língua peluda, nervo formigante e perda de cabelo; veja os sintomas da covid

A essa altura do longo caminho da pandemia, muitas pessoas conhecem os sintomas comuns de uma infecção de Covid-19: dor na garganta, tosse contínua, congestão nasal, febre e exaustão no corpo inteiro. Porém, um pequeno subconjunto de pessoas também desenvolve sintomas menos comuns, que podem soar como maldições de uma história infantil: línguas peludas, dedos roxos, erupções que brotam em seus rostos.

— Cada doença infecciosa tem manifestações comuns e incomuns — explica o especialista em doenças infecciosas do centro médico Langone, da Universidade de Nova York, nos Estados Unidos, Mark Mulligan.

Sintomas confusos têm sido um componente da covid desde o início da pandemia; a perda do paladar e do olfato se tornou um sinal perturbador da doença. A covid também tem o potencial de interromper os ciclos menstruais, efeito colateral que algumas mulheres também relataram após a vacinação.

Um estudo com mais de 60 mil pessoas que testaram positivo para covid e relataram seus sintomas descobriu que uma pequena porcentagem experimentou zumbido nos ouvidos, olhos doloridos, erupções cutâneas, vergões vermelhos no rosto ou lábios, perda de cabelo e dores nas articulações. Uma análise maior de mais de 600 mil pessoas na Grã-Bretanha mostrou que uma fração das pessoas com covid também desenvolveu feridas roxas e bolhas nos pés e dormência no corpo, entre outras queixas.

Língua pilosa
As células da língua saudável se substituem rapidamente mas, se as células mais velhas permanecem e se acumulam umas sobre as outras, elas formam um supercrescimento escuro, grosso e difuso, muitas vezes chamado de língua pilosa – ou, mais popularmente, língua peluda. Mesmo antes da covid, os médicos atendiam pacientes com língua pilosa relacionada a infecções virais, tabagismo, uso de antibióticos e falta de higiene, disse ele, acrescentando: “É mais comum do que as pessoas pensam”.

Nervos formigantes
Quando as pessoas desenvolvem a sensação de alfinetes e agulhas na pele, pode ser porque seus nervos estão inflamados por células imunes combatendo infecção. Também é possível que o próprio vírus possa danificar os nervos periféricos, como aqueles que vão para as mãos e os pé.

Erupções cutâneas
Está bem estabelecido que os vírus podem induzir erupções cutâneas, disse Sala, e ele observou que viu uma grande variedade de afecções de pele em pacientes com covid. A Associação da Academia Americana de Dermatologia cita coceiras, bolhas semelhantes à varicela, erupções cutâneas que formam padrões rendados na pele e inchaços elevados como possíveis condições de pele ligadas à covid. Se você desenvolver uma erupção cutânea que persista após se recuperar da covid, Sala recomenda consultar um dermatologista.

Perda de cabelo
Qualquer tipo de sofrimento físico ou emocional pode causar queda de cabelo, disse a Dr. Shilpi Khetarpal, dermatologista da Cleveland Clinic. Não está totalmente claro se a infecção por covid em si ou o estresse relacionado leva algumas pessoas a sofrer perda de cabelo, disse ela, acrescentando: “Não é definitivo, o cabelo volta. Só precisa de tempo”.

Dedo de covid
Os cientistas ainda estão debatendo o que causa o “dedo de covid”, a erupção cutânea e as bolhas que se formam nos pés e dedos de algumas pessoas depois de serem infectadas, fazendo com que os dedos dos pés fiquem inchados e roxos. Uma teoria diz que as pessoas com covid podem apresentar coágulos microvasculares, que ocorrem nos menores vasos sanguíneos e bloqueiam o suprimento de sangue, causando essa descoloração, disse Sala.

Informações da Terra.
Foto: Getty Images

  • Compartilhe: