SAIU NA ADORO: Caminho inverso: conheça a hialuronidase, procedimento que ajuda na remoção do ácido hialurônico

São muitos os procedimentos estéticos voltados para melhorar a aparência e a funcionalidade do corpo. Entre os mais famosos estão a toxina botulínica – o famoso Botox – e o preenchimento, que utiliza o Ácido Hialurônico. Esse último tem como principais objetivos corrigir imperfeições, dar volume a partes específicas do rosto e harmonizar toda a face. Porém, apesar de ser um método menos invasivo e um dos mais buscados pelas pessoas hoje em dia, o resultado nem sempre é satisfatório.

Os problemas no procedimento podem ocorrer devido a diversos fatores, que vão desde a inexperiência por parte do profissional que fez a aplicação, até à baixa adaptação do paciente ao novo visual. A solução para essas situações está na Hialuronidase, uma enzima responsável pela degradação do ácido hialurônico, como explica a cirurgiã-dentista, Ana Carolina Pereira: “Quando essa substância é injetada na região da pele, ela consegue quebrar o ácido, revertendo os seus efeitos. É um recurso indicado em alguns casos de complicações após o preenchimento com ácido hialurônico, como por exemplo, quando o uso exagerado provoca nódulos bastante visíveis no rosto do paciente. Além disso, também é muito comum a utilização da hialuronidase para o tratamento em casos de edemas na pele.”

Dra. Ana Carolina lembra da importância de buscar um profissional qualificado para procedimentos deste tipo, o que garante resultado satisfatório e, principalmente, o bem-estar do paciente: “Ao pensar na remoção dos preenchimentos dérmicos é preciso considerar alguns fatores, que começam pela escolha de uma equipe profissional e de confiança para trabalhar com essa injeção. É importante reforçar o diálogo com essa equipe para entender todas as etapas antes de iniciar o tratamento”, finaliza.

Foto: Erisney Ribeiro

  • Compartilhe: