SAIU NA ADORO: Jejum Intermitente: estratégia pode ser aliada no emagrecimento e na manutenção da saúde, mas precisa de acompanhamento profissional para ser segura

O jejum intermitente é muito divulgado hoje em dia por ser um estilo de alimentação defendido por pesquisadores e praticado por celebridades e atletas. O motivo é que diversos estudos indicam que ele ajuda a manter a saúde, promover o emagrecimento e controlar o peso corporal, já que os períodos em jejum favorecem a utilização dos estoques de gordura como fonte de energia

Tantos benefícios fizeram com que essa estratégia alimentar ganhasse ares de milagrosa e fosse aderida por muita gente, sendo feita sem critério algum. A nutricionista Carol Pacheco chama atenção para o fato de que o jejum intermitente só é válido se for muito bem planejado: “Essa estratégia alimentar alterna períodos de jejum e períodos de ingestão balanceada nas chamadas janelas de alimentação. É uma estratégia interessante de controle do peso corporal, especialmente para aqueles que buscam emagrecer.” 

Mas, para atingir esse último objetivo, a profissional recomenda cautela nas quantidades e na escolha dos alimentos: “O motivo é que o emagrecimento se dará pelo déficit calórico do próprio jejum ou de outras estratégias nutricionais. É importante que a alimentação seja adequada aos objetivos de cada pessoa”, explica a nutricionista.

É que no jejum prolongado existe uma redução dos níveis de insulina, hormônio responsável por levar a glicose para dentro das células. Quando isso acontece, o glucagon, outro hormônio que quebra as gorduras e as transforma em glicose, começa a aumentar no sangue. A prática do jejum intermitente tem como objetivo aproveitar esse momento ao máximo para favorecer a queima de gordura e a redução do apetite. 

Os períodos de jejum variam conforme a quantidade de horas e os dias da semana. Esses períodos sem comer são intercalados com as janelas de alimentação, quando se deve ingerir alimentos de baixo índice glicêmico, associados a uma porção pequena de proteínas de rápida absorção, para manter os níveis de insulina ainda baixos e o metabolismo favorável à perda de peso. 

Dra. Carol Pacheco ressalta que somente um profissional poderá ajudar a definir qual o período de jejum ideal e principalmente a periodicidade com que será feito: “O acompanhamento profissional é de extrema importância para qualquer estratégia nutricional, uma vez que será montado um planejamento de acordo com as necessidades de cada um. Ao contrário do que muitos pensam, esse método não é indicado para todas as pessoas e pode trazer problemas quando feito sem a orientação adequada.”

Foto: Divanildo Silva

  • Compartilhe: