SAIU NA ADORO: Enoturismo: Um diamante na Chapada! Conheça a Vinícola UVVA e seus vinhos finos, complexos e cheios de requinte

Texto: Louise Calegari

Existem alguns lugares no mundo onde a palavra riqueza está diretamente atrelada à história. Um deles contempla uma terra que já foi mar, que abriga as primeiras rochas do planeta e que já passou por tantas transformações geográficas que se tornou um verdadeiro berço sagrado da natureza: a Chapada Diamantina.

Foto: André Fofano

A região ficou conhecida pela corrida do garimpo no século XIX e hoje guarda presentes raros, como a biodiversidade única que reúne Caatinga, Cerrado e Mata Atlântica. Lá estão 80% das nascentes que abastecem todo o estado da Bahia e é possível encontrar praticamente todos os tipos de animais do país, com exceção do tucano e do lobo-guará. 

O destino que sempre foi concorrido por ter atrações naturais e históricas, como o Poço Azul – o maior sítio paleontológico submerso do Brasil – hoje reserva como surpresa um roteiro inusitado para uma localidade brasileira que não tinha tradição no assunto: virou ponto de parada obrigatório para amantes do vinho com a inauguração de uma das maiores e mais inovadoras vinícolas do país, a UVVA. 

Foto: Guilherme Jófili on VisualHunt

Localizada em Mucugê, cidade cortada pelo Rio Paraguaçu e que fica a cerca de 450 quilômetros de Salvador, a Vinícola foi lançada oficialmente em setembro de 2020, quando o mundo inteiro apertou o botão de pausa. Mas as portas só foram realmente abertas em março deste ano, fazendo com que os olhares se voltassem com mais atenção ainda para esse disputado destino turístico, e fortalecendo o enoturismo brasileiro.

UMA VINÍCOLA NA TERRA DO DIAMANTE

Fabiano Borré – Diretor da UVVA (Foto: André Fofano)

A UVVA é resultado de mais de uma década de trabalho de 3 gerações de uma família, que cheia de sonhos, dedicou tempo e investimentos em tecnologias e pesquisas de ponta para entregar o que está sendo chamado de um terroir único, complexo e exclusivo – algo que era meio improvável, já que o território é totalmente fora do eixo de regiões viníferas tradicionais.

O projeto audacioso leva a assinatura da família Borré, que tem o empreendedorismo em seu DNA desde que fincou raízes na cidade de Mucugê, em 1984, como conta o Diretor de Negócios Café e Vinho da Fazenda Progresso, Fabiano Borré: “Essa é uma história que nos enche de orgulho pela bravura, dedicação e amor depositados no caminho para que chegássemos até aqui. Meu pai foi o fundador da empresa junto com meu avô e tios em 1984. Acompanhamos a migração dos sulistas naquela época para as novas fronteiras do agronegócio no Centro-Oeste, Norte e Nordeste do Brasil, o que, aliás, faz com que a história da nossa família seja muito parecida com a de tantos empreendedores, hoje atuantes no agronegócio. A motivação para trabalhar com a terra e produzir alimentos sempre foi o nosso foco.”

A Fazenda Progresso, resultado dessa investida familiar, é considerada hoje um dos maiores conglomerados do agronegócio brasileiro, responsável por importantes marcas de produtos da agricultura. O local, onde está situada a vinícola, produz, além de uvas viníferas, batatas, tomates, cebolas e café (a exemplo do famoso Latitude 13º) – sendo que 75% das sacas deste último são destinadas à exportação.

Fotos: Divulgação/ E-book

ENTENDER A NATUREZA PARA UMA PRODUÇÃO DIFERENCIADA

A ideia de produzir vinhos surgiu em 2011 após uma visita institucional da Secretaria da Agricultura do estado, juntamente com um grupo de produtores franceses. Todo o processo de planejamento e execução levou quase uma década, tempo necessário para iniciar a produção de vinhos num lugar onde ninguém jamais havia feito isso – o que só foi possível com visão estratégica, determinação e muito amor para conseguir vinhos finos, sem deixar a riqueza natural e simbólica da Chapada Diamantina de lado.

O sinal verde veio com a descoberta da cereja do bolo: o microclima específico da região que, somado à altitude acima de 1.150 metros, é um potencializador de variação de temperaturas (entre 8 e 24 graus durante a colheita) – ideal para maturação. Foi nesse contexto que entrou o sistema de poda dupla, perfeito para garantir a produtividade das videiras: “Tão logo as primeiras parcelas de videiras iniciaram a produção, vinificamos muitos vinhos experimentais na unidade da Embrapa Uvas e Vinhos de Petrolina, Pernambuco. Este período serviu para atestar a viabilidade qualitativa dos produtos e a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e seus profissionais tiveram um papel decisivo nesta etapa”, diz Fabiano Borré.

Com as estratégias em mãos foi a hora de construir o projeto piloto, em 2015, que compreendia uma vinícola em miniatura, destinada a processar pequenos volumes: “Hoje essa é uma unidade de microvinificação, onde elaboramos a nossa linha mais exclusiva de vinhos. Este piloto serviu para testarmos tudo, termos condições de formar uma equipe de enologia e conceber nosso próprio know-how de vinificação. Em 2018 conseguimos elaborar um vinho icônico, que foi o start para a continuidade de todo o projeto e construção da Vinícola.”

Atualmente, a UVVA trabalha com variedades francesas, Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc, Merlot, Syrah, Petit Verdot e Malbec nos tintos, Chardonnay e Sauvignon Blanc nos brancos: “Se eu tiver que enumerar as principais características dos vinhos já elaborados, diria que o frescor, a estrutura e o equilíbrio são as principais. Uma questão muito interessante é que tecnicamente são vinhos longevos, com excelente potencial de guarda e evolução”, esclarece ele.

Fotos: André Fofano

A CRIAÇÃO DA OBRA

De nada adiantaria conceber um projeto tão inovador, mergulhado nas riquezas naturais da Chapada Diamantina, sem ressaltar esse laço de integração entre o ambiente, a experiência e o produto. Foi preciso traduzir isso na comunicação visual e no projeto de arquitetura da vinícola.

O nome da UVVA remete ao essencial e a marca reúne em um único elemento referências como a Serra do Sincorá, onde os vinhedos estão debruçados, o diamante, símbolo da riqueza histórica da Chapada Diamantina e o próprio cacho da fruta, matéria-prima do vinho. “A concepção foi um processo muito rico em discussões e ideias. Nosso primeiro passo, ainda no marco zero do projeto, foi contatar a arquiteta Vanja Hertcert, que com toda bagagem vitivinícola nos auxiliou na elaboração de um plano diretor que resultou em um amplo mapa de ocupação para a área do projeto. Não só o local da Vinícola, mas o formato e a disposição dos vinhedos, a reserva para futuras iniciativas e instalações já foram abordadas nesse momento. Com o plano em mãos, partimos para definir a identidade da UVVA, que tem obviamente como um de seus pilares o conceito arquitetônico, pensado para estar alinhado ao mundo atual, trazer integração com a paisagem natural, valorizar a sustentabilidade, impactar o visitante e, claro, ter um fluxo produtivo, eficiente e coeso”, explica Borré, acrescentando que a busca pela valorização se deu também através do investimento em produtos da indústria nacional, desde equipamentos de produção até o mobiliário interno composto por grandes designers brasileiros. 

O resultado é um complexo moderno e grandioso que une simplicidade, design e, principalmente: requinte, classe e beleza, em total harmonia com os vinhos produzidos, que levam a assinatura do enólogo Marcelo Petroli.

O edifício de mais de 5 mil metros quadrados tem como pontos fortes o design contemporâneo e a sustentabilidade. Com linhas retas e fachada ventilada, o projeto recorre ao vidro para valorizar a iluminação natural e prevê aproveitamento de água das chuvas. Um telhado verde garante conforto térmico e deixa a edificação integrada à paisagem. 

Fabiano Borré e o enólogo Marcelo Petroli (Foto: Fábio Fofano)

São ao todo quatro pisos. O pavimento turístico tem vista panorâmica do vinhedo e abriga loja e varanda gourmet. Nos demais, estão os laboratórios, salas de curso e área de produção. No subsolo está a cave, onde os vinhos estagiam em barricas e é possível ver de perto o solo da Chapada Diamantina.

Além da vinícola, que já está aberta ao público, o projeto da UVVA incluirá um complexo hoteleiro, planejado para proporcionar uma experiência única aos apreciadores de vinhos de alto padrão, gastronomia e cultura.

VINHOS FINOS E COMPLEXOS

Na UVVA, a técnica adotada é a da dupla poda, também conhecida como poda invertida, que realinha o ciclo da videira de modo a permitir a formação de ramos produtivos e a maturação plena das uvas para uma colheita estratégica. O resultado é uma linha de vinhos de alta complexidade aromática, taninos mais aveludados e um bom equilíbrio entre álcool, acidez e estrutura.

DIAMÃ (Safra 2019)

Elaborado com 40% Cabernet Franc, 20% Cabernet Sauvignon, 20% Merlot, 10% Petit Verdot e 10% Malbec, esse vinho tem como blend a combinação entre maturação das frutas e elegância trazida pelos 12 meses de estágio em carvalho francês de primeiro uso.

CORDEL (Safra 2019)

Elaborado com 65% Cabernet Sauvignon, 20% Merlot, 15% Malbec, esse vinho foi Medalha de OURO BRAZIL WINE CHALLENGE 2022. 

MICROLOTE PETIT VERDOT (Safra 2019)

Elaborado com 100% com Uvas Petit Verdot 

MICROLOTE CABERNET FRANC (Safra 2019)

Elaborado com 100% com Uvas Cabernet Franc, esse vinho passa por estágio de 6 meses em barricas de carvalho americano e mais 7 meses em barricas de carvalho francês.

MICROLOTE CABERNET SAUVIGNON (Safra 2019)

Elaborado 100% com Uvas Cabernet Sauvignon, tem sua maturação em barricas de carvalho francês por um período de 12 meses. 

MICROLOTE CHARDONNAY (Safra 2019)

Elaborado com 100% com Uvas Chardonnay colhidas a mão, tem estágio em barricas de carvalho francês e processo de envelhecimento surlie. Medalha de OURO BRAZIL WINE CHALLENGE 2022.

S B SAUVIGNON BLANC (Safra 2020)

Elaborado com 100% com Uvas Sauvignon Blanc, colhidas manualmente, parte das uvas passou por maceração pelicular pré-fermentativa a frio, resultando em um vinho harmonioso, equilibrado e com personalidade.

ROTEIRO OBRIGATÓRIO

A Vinícola UVVA é um passeio indispensável para quem ama se deliciar com um bom vinho ou simplesmente conhecer um pouco mais sobre o processo de fabricação. A empresa oferece diversos pacotes que incluem degustação e visita às instalações e vinhedos: “Temos três possibilidades distintas de tours para atender aqueles visitantes que são verdadeiros entusiastas do vinho, ávidos por conhecimento, e aqueles que buscam algo mais superficial, mas não menos prazeroso. A intenção das nossas visitações é levar conteúdo ao turista e propiciar uma experiência de encantamento com o mundo do vinho. A previsão é que iniciemos o segundo semestre com a inauguração do nosso restaurante e uma exposição de arte. Para o futuro próximo, está nos planos a construção de um hotel e uma estrutura orientada para eventos de entretenimento.”

EXPERIÊNCIA INESQUECÍVEL

“Ficamos muito impressionados com a magnitude do projeto, que, com certeza, está sendo montado em cima de uma visão de médio e longo prazo. Acredito que será um grande propulsor para o desenvolvimento da economia da região. Gostamos muito, e apesar de serem frutos de uma plantação jovem, acreditamos que ainda evoluirão muito nos próximos anos.”

Guilherme Furtado Lopes Filho e a esposa Renata Bandeira Lopes 

 

“Gostamos muito do passeio, que contemplou somente o acesso ao pavimento turístico. Não fizemos o famoso tour nos vinhedos e a degustação de diversos rótulos com a explicação de enólogo. Entretanto, compramos vinhos e, à parte, a degustação da taça de um dos rótulos. Vale muito a pena ir até lá, pois além da paisagem belíssima, o vinho tem muita qualidade. Trouxemos algumas garrafas para casa.”

Marcus Floro Brito e a esposa Ana Paula Macedo

COMO CHEGAR 

A Vinícola Uvva está localizada a apenas 20 minutos do centro de Mucugê, uma das bases turísticas da Chapada Diamantina, na Bahia. Mucugê está distante 450 km de Salvador e 150 km de Lençóis, principal base da Chapada Diamantina para quem viaja para a região à turismo. Fica próxima a um pequeno aeroporto, o que facilita o acesso aéreo. Outra opção é ir até Lençóis de ônibus ou alugar um carro em Salvador para o trajeto. 

Mais informações podem ser obtidas através do site oficial www.vinicolauvva.com.br.

Foto de capa: Fabiano Borré (Foto: André Fofano)

  • Compartilhe: