Babymoon ganha destaque na pandemia: veja dicas de destinos e como se planejar

Uma viagem em casal, a sós, sem mais ninguém, para curtir um momento especial a dois. Se você ouvisse essa descrição há alguns anos, teria certeza de que se trataria de uma lua de mel ou, em inglês, “honeymoon”, ocasião em que os casais viajam após a celebração de seus casamentos.

O nome vem do século 16, por conta de uma tradição nórdica que dizia para os recém-casados tomarem uma bebida chamada hidromel durante a primeira lua cheia – ou a mais próxima do casamento.

Segundo a lenda, quem seguisse essa orientação seria abençoado pelos deuses com fertilidade para gerarem seus futuros filhos.

Os anos se passaram e o termo se espalhou pelo mundo, mas mais do que isso: recentemente, ganhou uma nova variação.

A babymoon – mistura de honeymoon com baby – tem quase o mesmo conceito: é uma viagem a dois. Quer dizer, quase a três. Um momento para o casal curtir e relaxar durante a gestação, antes da chegada do filho, que demandará atenção e tempo quase exclusiva dos pais nos próximos meses.

Uma viagem em casal, a sós, sem mais ninguém, para curtir um momento especial a dois. Se você ouvisse essa descrição há alguns anos, teria certeza de que se trataria de uma lua de mel ou, em inglês, “honeymoon”, ocasião em que os casais viajam após a celebração de seus casamentos.

O nome vem do século 16, por conta de uma tradição nórdica que dizia para os recém-casados tomarem uma bebida chamada hidromel durante a primeira lua cheia – ou a mais próxima do casamento.

Segundo a lenda, quem seguisse essa orientação seria abençoado pelos deuses com fertilidade para gerarem seus futuros filhos.

Os anos se passaram e o termo se espalhou pelo mundo, mas mais do que isso: recentemente, ganhou uma nova variação.

A babymoon – mistura de honeymoon com baby – tem quase o mesmo conceito: é uma viagem a dois. Quer dizer, quase a três. Um momento para o casal curtir e relaxar durante a gestação, antes da chegada do filho, que demandará atenção e tempo quase exclusiva dos pais nos próximos meses.

Cuidados a serem tomados

O risco de adquirir alguma doença infecciosa tal como virús da Zika, malária, Covid-19 também deve ser levada em conta.

Deve-se estudar as infecções mais prevalentes no local de destino para avaliar as necessidades de prevenção, profilaxia e eventualmente, se adquirir, o risco do tratamento de alguma infecção.

Se existir risco par adquirir o vírus da zika ou malária, então será preciso cobrir boa parte do corpo com roupas e usar repelentes de insetos na pele e roupas.

É preciso tomar cuidado com alimentos e líquidos em destinos de países com péssimas condições sanitárias e de higiene para evitar a diarreia do viajante.

Alguns países exigem o comprovante de vacinação de doenças infecciosas, mas essas podem ser contraindicadas na gestação principalmente as vacinas de vírus vivos atenuados.

Sobre distâncias e modos de transporte, o interessante é evitar viajar para destinos acima de de 8 mil pés (2438 metros) de altitude. As altas altitudes possuem uma pressão parcial de oxigênio menor e podem estar relacionadas a um crescimento e desenvolvimento fetal não adequado.

Para preparação de uma experiência nova, para se conectar ou apenas para descansar, a babymoon é uma tendência que veio para ficar e trazer benefícios para esse momento tão especial do casal.

Se escolhida com cuidado e responsabilidade, é mais uma forma de viagem para ser eternizada na memória.

Informações da CNN.
Fotos: Reprodução

  • Compartilhe: