Setembro Amarelo: Revista Adoro entra na campanha de valorização pela vida; conheça canais de atendimento que podem te ajudar

O mês de setembro é marcado pela campanha de prevenção ao suicídio, denominada “Setembro Amarelo”. O projeto foi lançado em 2014 em uma parceria da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP) com o Conselho Federal de Medicina (CFM).

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), em 2019 foram registrados mais de 700 mil casos de suicídio em todo o mundo e, ao levar em consideração a subnotificação, pode se estimar que mais de um milhão de pessoas tenham tirado a própria vida.

No Brasil, acontecem cerca de 14 mil casos de suicídio por ano, ou seja, aproximadamente 38 pessoas tiram a própria vida por dia no país, diz o site oficial da campanha de prevenção.

O slogan do Setembro Amarelo é “A vida é a melhor escolha!”, e é um dever de todos atuar ativamente pela conscientização da importância da vida, além de ajudar na prevenção do suicídio que ainda é visto como tabu por muitas pessoas.

É importante falar sobre seus sentimentos e momentos difíceis que você pode estar passando, por isso, separamos alguns portais que podem te ajudar a falar sobre o que você está sentindo.

Centro de Valorização a Vida – CVV

O CVV é uma associação civil sem fins lucrativos que visa a prevenção ao suicídio. A organização possui diversos meios de contato, como e-mail, chat e até postos presenciais, mas o mais disseminado é o telefone: 188.

Ao entrar em contato com os canais de atendimento do CVV é possível conversar com voluntários que recebem treinamento para dar apoio emocional a todas as pessoas que querem e precisam conversar.

DisKardec

O DisKardec é um serviço independente que visa o atendimento fraterno por bate-papo ou telefone para que as pessoas possam desabafar. O trabalho feito é completamente gratuito e os atendimentos são sigilosos. Para entrar em contato, ligue para 3232.

Pode Falar

Apoiado pela Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância), o Pode Falar é um canal de ajuda em saúde mental para pessoas entre 13 e 24 anos. Os atendimentos da são gratuitos e confidenciais e é possível entrar em contato pelo WhatsApp.

Informações de Olhar Digital.
Foto: Freepik

  • Compartilhe: