Conheça os 10 tenistas mais bem pagos do mundo; nova geração supera veteranos

Novak Djokovic está impedido de entrar nos EUA porque não tomou a vacina contra a Covid-19. Roger Federer continua afastado devido a uma lesão no joelho. Serena Williams jogará o que se espera ser seu último Grand Slam, e Rafael Nadal, prejudicado por uma lesão abdominal, reconhece abertamente que sua própria aposentadoria pode ser iminente.

O US Open, que começa hoje (29) em Nova York, pagará US$ 2,6 milhões (R$ 13,1 milhões) em prêmios aos campeões de simples, não pode mais contar com essas quatro estrelas para iluminar as quadras ano após ano. Mas muitos novatos estão prontos para substituí-los – e eles já estão avançando financeiramente.

Aos 41 anos, Federer continua sendo o tenista mais bem pago do mundo pelo 17º ano consecutivo, arrecadando cerca de US$ 90 milhões (R$ 456,3 milhões) antes de impostos e taxas de agentes nos últimos 12 meses, apesar de não ter jogado uma única partida.

O segundo lugar agora pertence firmemente a Naomi Osaka, de 24 anos, que faturou cerca de US$ 56,2 milhões (R$ 284,9 milhões) no ano passado.

Ela é seguida por Williams (US$ 35,1 milhões – R$ 177,9 milhões), Nadal (US$ 31,4 milhões – R$ 159,1 milhões) e Djokovic (US$ 27,1 milhões – R$ 137,3 milhões). Logo atrás deles está Emma Raducanu, de 19 anos, que faz sua estreia no ranking dos mais bem pagos da Forbes em 6º lugar, com US$ 21,1 milhões (R$ 106,9 milhões).

Daniil Medvedev, o russo de 26 anos que é o melhor jogador masculino do mundo, arrecadou cerca de US$ 19,3 milhões (R$ 97,8 milhões) e aparece no 7º lugar. O espanhol Carlos Alcaraz, de 19 anos, conquistou a 10ª posição com US$ 10,9 milhões (R$ 55,2 milhões).

Juntos, os dez maiores ganhadores do tênis faturaram cerca de US$ 316 milhões (R$ 1,6 bilhão). O total ficou praticamente estável em relação aos US$ 320 milhões do ano passado, e abaixo dos US$ 343 milhões de 2020.

O total ganho fora das quadras, de US$ 285 milhões (R$ 1,4 bilhão) em patrocínios, aparições e outros empreendimentos comerciais, representa um recorde histórico, superando os US$ 281 milhões de 2021.

A renovação dos nomes da lista é uma boa notícia para um esporte que tem sido dominado pelos mesmos atletas nas últimas duas décadas.

Williams, de 40 anos, que anunciou em um ensaio para a Vogue em 9 de agosto que estava se preparando para se aposentar, ganhou 23 títulos de Grand Slam – um recorde para a era aberta do tênis. Além disso, ela faturou mais de US$ 440 milhões (R$ 2,2 bilhões) em sua carreira, de longe o recorde de todos os tempos para uma atleta mulher.

Seu patrimônio líquido estimado em US$ 260 milhões (R$ 1,3 bilhão) lhe garante a 90ª posição entre as mulheres mais ricas dos Estados Unidos.

Entre os tenistas homens, Nadal, de 36 anos, vencedor do Aberto da Austrália e do Aberto da França deste ano, conquistou um recorde de 22 títulos de Grand Slam. Djokovic, de 35 anos, tem 21 depois de seu triunfo em Wimbledon no mês passado, e Federer tem 20.

Nos últimos 76 Slams, desde 2003, apenas 13 títulos masculinos foram conquistados por um tenista que não pertence ao trio. E as três estrelas também têm sido impressionantes fora da quadra: Federer é um dos sete atletas que ganharam pelo menos US$ 1 bilhão antes de impostos, enquanto Nadal ganhou cerca de US$ 500 milhões e Djokovic, mais de US$ 470 milhões.

O domínio dos craques foi tão forte que os especialistas do tênis falam de uma “geração perdida” – jogadores de 20 e 30 anos que nunca chegaram ao topo do esporte porque os três grandes permaneceram por tanto tempo.

Mas seja porque essa nova safra de jogadores é mais talentosa ou apenas porque Federer e Nadal estão finalmente começando a ceder o palco, o tênis masculino parece prestes a entrar em sua próxima era em breve. Medvedev e Alcaraz são seguidos de perto na corrida por ganhos por Casper Ruud, 23 anos, cuja fortuna foi estimada em US$ 10,4 milhões no ano passado. Stefanos Tsitsipas, de 24 anos (US$ 8,9 milhões) e Alexander Zverev, de 25 anos (US$ 8,3 milhões), também estão no páreo.

Confira a lista dos tenistas mais bem pagos do mundo:

Roger Federer

Idade: 41
Nacionalidade: Suíça
Ganhos totais: US$ 90 milhões
Em quadra: US$ 0
Fora de quadra: US$ 90 milhões

Naomi Osaka

Idade: 24
Nacionalidade: Japão
Ganhos totais: US$ 56,2 milhões
Em quadra: US$ 1,2 milhão
Fora de quadra: US$ 55 milhões

Serena Williams

Idade: 40
Nacionalidade: Estados Unidos
Ganhos totais: US$ 35,1 milhões
Em quadra: US$ 100 mil
Fora de quadra: US$ 35 milhões

Rafael Nadal

Idade: 36
Nacionalidade: Espanha
Ganhos totais: US$ 31,4 milhões
Em quadra: US$ 6,4 milhões
Fora de quadra: US$ 25 milhões

Novak Djokovic

Idade: 35
Nacionalidade: Sérvia
Ganhos totais: US$ 27,1 milhões
Em quadra: US$ 7,1 milhões
Fora de quadra: US$ 20 milhões

Emma Raducanu

Idade: 19
Nacionalidade: Reino Unido
Ganhos totais: US$ 21,1 milhões
Em quadra: US$ 3,1 milhões
Fora de quadra: US$ 18 milhões

Daniil Medvedev

Idade: 26
Nacionalidade: Rússia
Ganhos totais: US$ 19,3 milhões
Em quadra: US$ 7,3 milhões
Fora de quadra: US$ 12 milhões

Kei Nishikori

Idade: 32
Nacionalidade: Japão
Ganhos totais: US$ 13,2 milhões
Em quadra: US$ 200 mil
Fora de quadra: US$ 13 milhões

Venus Williams

Idade: 42
Nacionalidade: Estados Unidos
Ganhos totais: US$ 12 milhões
Em quadra: US$ 300 mil
Fora de quadra: US$ 12 milhões

Carlos Alcaraz

Idade: 19
Nacionalidade: Espanha
Ganhos totais: US$ 10,9 milhões
Em quadra: US$ 5,9 milhões
Fora de quadra: US$ 5 milhões

Com informações da Forbes.
Fotos: Divulgação/ Reprodução

  • Compartilhe: