Renda variável: entenda o que é, como funciona e como investir

Quando se fala sobre investimentos, logo vem à mente o sobe e desce da Bolsa de Valores e uma linguagem complicada. Para te ajudar a mergulhar no mundo dos negócios, é importante entender o que é e como funcionam alguns grupos de investimentos, como a renda variável.

O g1 conversou com Jansen Costa, sócio fundador da Fatorial Investimento, para explicar o assunto.

O que é renda variável?

A renda variável é um tipo de investimento em que o rendimento, exatamente, varia – nessa modalidade, o investidor não tem qualquer garantia de retorno, e pode, inclusive, perder dinheiro.

O investimento mais tradicional da renda variável são as ações: títulos que representam uma parcela de uma empresa, ou seja, o comprador se torna sócio dessa empresa, mesmo que com uma parte muito pequena.

Como funciona?

Para investir em renda fixa, é preciso criar uma conta em uma corretora ou banco que tenha Home Broker, um sistema que permite acompanhar o fluxo de negociações no mercado financeiro.

Após a abertura da conta, é o momento de escolher em qual tipo de modalidade irá investir. Costa afirma que as empresas consideradas mais “seguras” são as de grande valor para o mercado financeiro, porém é importante ficar atento aos riscos.

Veja algumas modalidades de renda variável:

  • Ação: ao investir em ação você está investindo em um pedaço de uma empresa que faz parte da bolsa e está comprando um pedaço da sua sociedade;
  • Câmbio: Investimento em moedas, como dólar, euro ou libras;
  • Fundo de ações: nessa modalidade, uma gestora define as ações em que os recursos serão investidos, em geral diversificados, para diluir o risco e buscar uma maior rentabilidade;
  • Fundos multimercado: é semelhante ao fundo de ações, mas o fundo inclui tanto investimentos em renda variável quanto em renda fixa.

Como investir?

É possível investir por meio de corretoras ou bancos.

Desvantagens

  • Riscos: esse tipo de investimento nem sempre garante um retorno, pois depende do comportamento do mercado financeiro;
  • Acompanhamento: é preciso acompanhar o fluxo das negociações para tomar as melhores decisões de investimento.

Vantagens

  • Na maior parte dos investimentos, é possível resgatar a qualquer momento;
  • É possível começar a investir com valores de R$ 20 ou R$ 30;
  • As ações têm maior potencial de valorização que a renda fixa (mas também maior potencial para perdas);
  • “Algumas pessoas no mercado financeiro acreditam que quanto maiores os ricos do negócio mais podem ganhar”, diz especialista.

Qual o perfil do investidor de renda variável?

  • Investidor que esteja disposta a correr ricos;
  • Pessoas com conhecimento do assunto.

Com informações de Aline Macedo, G1.
Foto: Freepik

  • Compartilhe: