Estudo aponta alta eficácia de nova técnica não cirúrgica na perda de peso

A gastroplastia endoscópica, um procedimento não cirúrgico e menos invasivo do que a cirurgia bariátrica, permite diminuir o volume do estômago a partir de suturas internas, realizadas via endoscopia.

Um estudo da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) aponta que a técnica apresenta eficácia de 87,5% para a perda de peso sustentada. O procedimento é indicado para pacientes com obesidade leve a moderada, com índice de massa corporal (IMC) maior que 30kg/m².

Os pesquisadores da UFMG acompanharam 189 pacientes submetidos à gastroplastia endoscópica no intervalo de 12 a 48 meses após o procedimento, com o objetivo de verificar a eficácia e a segurança da intervenção e a durabilidade dos efeitos na prática.

A pesquisa foi desenvolvida durante o doutorado do cirurgião geral e endoscopista Bruno Sander, no Programa de Pós-graduação em Ciências Aplicadas à Cirurgia e à Oftalmologia da UFMG.

Os pacientes submetidos à técnica recebem alta no mesmo dia e podem retomar suas atividades cotidianas em menos de uma semana.

Os participantes do estudo registraram perda de peso sustentada, mantida ao longo dos quatro anos analisados, superior a 20% do peso corporal inicial. De acordo com Sander, os demais procedimentos endoscópicos disponíveis no Brasil, como o balão intragástrico, geralmente decorrem em ganho de peso após 12 meses.

Os pacientes também foram submetidos a endoscopias de controle para verificar a permanência das suturas no estômago. Os resultados mostraram que a manutenção das suturas está diretamente relacionada ao acompanhamento nutricional, que favorece uma alimentação balanceada e evita o excesso de pressão dentro do estômago.

Com informações da CNN.
Foto: Pexels

  • Compartilhe: